Higiene Bucal em Portadores de Transtornos Mentais – Este é um tema que merece atenção…

 

 

São chamados de pacientes portadores de necessidades especiais aqueles indivíduos que apresentam desvios no padrão de normalidade da sua condição física, mental, orgânica e/ou de socialização. Essa condição pode ser de caráter transitório, ex. acidentado doméstico leve, ou permanente, retardo mental profundo. 

 

Nos casos mais sérios, os portadores de transtornos mentais e comportamentais devem ser incluídos na classificação dos pacientes especiais porque, na sua grande maioria, apresentam comprometimento intelectual e motor que requer assistência temporária ou definitiva para o cuidado bucal, seja ele clínico ou de rotina.

 

Problemas como o excessivo acumulo de placa bacteriana e do cálculo dental, a cárie, as doenças periodontais, a secura bucal por uso de medicações, o mal hálito, o bruxismo, o trismo e outros fenômenos de ordem bucal, podem comprometer a qualidade de vida dessa parcela da população, justificando a preocupação com o bem estar desses pacientes. 

 

Além do que pode ser feito em visitas periódicas ao dentista e no que diz respeito a orientação alimentar, algumas tarefas diárias não podem ser substituídas ou negligenciadas por “declaradas poções mágicas” que prometem sanar a interação nociva das bactérias com os tecidos da boca. 

 

A prática direta ou guiada de uma higiene bucal qualificada dá conforto e bem estar a esse público, melhora a auto-estima e facilita o relacionamento interpessoal a que se submetem em seus ambientes de vida. Os dentistas e cuidadores desses pacientes devem ter em mente que é necessário praticar a higiene da boca com recursos que simplifiquem essa rotina;

 

Dessa forma, ao menos duas vezes ao dia, recomenda-se que:

 

a) Utilizem escovas interdentárias que facilitem a empunhadura daquele que realiza a higiene (no caso paciente e/ou cuidador). 

 

 

 

b) Lancem mão de escovas comuns que ofereçam maciez, tamanho de cabeça e cerdas em quantidade adequada a melhor remoção das bactérias e depósitos dos dentes, sem maiores riscos de traumas e transtornos as estruturas bucais. ( A exemplo as escovas Special Care e Gentle Care (imagens abaixo) com cerdas ultra macias.

 

 

c) Complementem a higiene mecânica com soluções e dentifrícios avaliados pelos dentistas como de indicação a situação bucal de cada um desses pacientes.

 

 

Seguindo essa fórmula, existe chance de sucesso e qualidade de vida a esse grupo que merece a nossa total atenção!

 

Para quem deseja mais dicas de leitura sobre o tema, visite: http://migre.me/9G61M