Fio e fita dental têm diferenças de indicação; saiba quais

Fio e fita dental têm diferenças de indicação; saiba quais

Tão importante quanto escovar os dentes é usar o fio dental. Com ele, é possível limpar as áreas que a escova não alcança. Existem dois tipos de instrumentos para isso: a fita e o fio dental. A diferença está no formato.

Existem dois tipos de instrumentos para isso: a fita e o fio dental. Os dois são eficientes, mas existem casos em que o formato influencia.
A fita dental é mais fina e achatada. Com filamento único, não afrouxa como o fio, que tem vários filamentos em formato cilíndrico. Foto: Shutterstock
A fita é maior e, por isso, demora menos tempo para retirar os restos alimentares que ficam entre os dentes. Porém, para pessoas com pouco espaço entre os dentes, o fio é mais indicado. Foto: Shutterstock
O dentista é a pessoa indicada para orientar qual o melhor fio para o paciente. Foto: Shutterstock
O paciente deverá fazer movimentos suaves ao passar o fio entre os dentes, sem causar impactos na gengiva, mexendo para cima e para baixo, de um lado do dente e depois do outro. Foto: Shutterstock
Uma dica para quem prefere a fita, mas tem alguns lugares mais apertados na arcada, é transformá-la em fio. Em uma região onde os dentes são apertados, inserimos a fita, ao tracionarmos as pontas, ela modela como um fio. Foto: Shutterstock
16
Existem dois tipos de instrumentos para isso: a fita e o fio dental. Os dois são eficientes, mas existem casos em que o formato influencia
Foto: Shutterstock
A fita dental é mais fina e achatada. Com filamento único, não afrouxa como o fio, que tem vários filamentos em formato cilíndrico. Quanto à eficiência, as duas são semelhantes. A fita é maior e, por isso, demora menos tempo para retirar os restos alimentares que ficam entre os dentes. Porém, para pessoas com pouco espaço na arcada, com apinhamento – um dente fica em cima do outro –, o fio é mais indicado.

Para saber qual a melhor opção para cada caso, o ideal é experimentar os dois tipos ou procurar o dentista. “O profissional é a pessoa indicada para orientar qual o melhor fio para o paciente”, diz o cirurgião-dentista, Mauro Piragibe, consultor científico da Associação Brasileira de Odontologia (ABO).

O especialista ressalta que o mais importante é saber usar, tanto o fio quanto a fita, para não machucar a gengiva. “O paciente deverá fazer movimentos suaves ao passar o fio entre os dentes, sem causar impactos na gengiva, mexendo para cima e para baixo, de um lado do dente e depois do outro”, afirma.

Uma dica para quem prefere a fita, mas tem alguns lugares mais apertados na arcada, é transformá-la em fio. “Em uma região onde os dentes são apertados, inserimos a fita, ao tracionarmos as pontas, ela modela como um fio”, diz Mauro.

Beta
Terra