Acredita-se que infecções bucais causem aneurismas cerebrais

Imagem

De acordo com a Fundação de Aneurisma Cerebrais, quase 500 mil pessoas morrem de aneurisma cerebral no mundo a cada ano, metade das quais tem menos de 50 anos de idade. (Foto: Triff/Shutterstock)

by Dental Tribune International

TAMPERE, Finlândia: Ainda que infecções bacterianas estejam associadas a um número de sérias condições médicas, como doenças cardiovasculares, seu papel em distúrbios cerebrovasculares ainda não é completamente compreendido. Agora pesquisadores da Finlândia sugerem que infecções causadas por bactérias da boca e da faringe podem ser um risco para aneurismas intracranianos com ruptura.

 

No estudo os pesquisadores obtiveram 36 amostras de aneurismas com ruptura através de cirurgias de grampo de aneurismas (29) e autópsias (7), que foram examinadas em busca da presença de DNA bacteriano de várias espécies bucais.

 Os pesquisadores encontram DNA bacteriano em 21 amostras. De acordo com o estudo, DNA proveniente de bactérias endodônticas foi detectado em 20 amostras e proveniente de bactérias periodontais em 17 amostras. DNA bacteriano do grupo Streptococcus mitis, que também estão ligados à endocardite, foram as mais comuns. Aggregatibacter actinomycetemcomitans, Fusobacterium nucleatum e Treponema denticola foram os três agentes patogênicos  periodontais mais comuns.

De acordo com os pesquisadores este é o primeiro estudo que traz indícios de que infecções bucais podem estar associadas com aneurismas intracranianos e particularmente com a ruptura de aneurismas cerebrais.

O estudo intitulado “A conexão entre a ruptura de aneurismas cerebrais e bactérias ontogênicas” (The connection between ruptured cerebral aneurysms and odontogenic bacteria),foi publicadp em novembro de 2013 em uma edição do Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry. Foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Tampere em colaboração com a Universidade do Leste Finlandês.