A Língua -Saiba mais

Língua

A língua é o órgão muscular relacionado ao sentido do paladar que fica localizado na parte ventral da boca da maior parte dos animais vertebrados e que serve para “processar” os alimentos. Participa na formação dos fonemas da fala e é o único músculo voluntário do corpo humano que não fadiga.

O dorso da língua é revestido de papilas gustativas. Há quatro tipos de papilas gustativas: filiformes, fungiformes, valadas e foliadas. Atrás da parte oral da língua há de 3 à 14 papilas arranjadas em formato de V em frente ao sulcus terminalis (sulco terminal). Não há papilas linguais na parte de baixo da língua.

A língua apresenta características importantes que poderíamos dizer que a torna uma superfície relativamente retentiva. Ela deve ser observada em relação ao seu aspecto e deve-se indagar a respeito de alguma queixa na língua. Na língua podemos observar:

Candidíase – a Cândida albicans (um fungo) cresce na superfície da língua e da boca. Ocorre mais frequentemente em pessoas tomando esteróides, imunossupressores, diabéticos, muito jovens e muito velhos.

Câncer oral – úlcera lingual que aparece e cresce rapidamente. O câncer oral é mais comum em pessoas que fumam e / ou bebem álcool exageradamente.

Macroglossia (língua grande) – pode ser devido à várias causas. Estes tipos de macroglossia incluem congênita, inflamatória, traumática, cancerosa e causas metabólicas. Entre as causas de aumento da língua estão: doença da tireóide, linfangiomas e anormalidades congênitas.

Síndrome da ardência de boca / língua – é um problema relativamente comum. A língua arde ou a pessoa além disso tem paladar esquisito ou desenvolvem estas percepções. Aparentemente não se observa nenhum dano, a síndrome da ardência bucal pode ser causada por um leve problema nervoso.

Língua geográfica – aparecem na superfície lingual manchas esbranquiçadas e regiões mais vermelhas (despapiladas) que periodicamente mudam de lugar e de aparência. A língua geográfica não provoca dor.

Glossite atrófica – a língua é lisa e de textura edemaciada. Muitas vezes é devido a anemia ou deficiência de vitamina do complexo B.

Úlceras de aftas pequenas – muito doloridas e que aparecem periodicamente sobre a língua ou na boca. É relativamente comum e de causa desconhecida. Não são contagiosas e não estão relacionados com herpes.

Leucoplasia oral – manchas brancas que aparecem na língua que pode ser raspada. A leucoplasia pode ser benigna ou pode progredir para câncer oral.

Língua pilosa – as papilas podem crescer exageradamente à partir da língua, dando a ela uma aparência branca ou negra. O raspar as papilas corrige esta condição que é indolor.

Estomatite herpética – o herpes vírus pode de maneira incomum causar feridas na língua, embora usualmente ocorra nos lábios.

Líquen plano – uma condição indolor que afeta a pele ou a boca. A causa é desconhecida, contudo, acredita-se que seja causado pelo sistema imune atacando a pele e a boca.

Na língua também devemos considerar o aspecto retentivo de sua superfície devido à altura das papilas, fissuras, etc.

Além disso, precisamos pensar na possibilidade do paciente usar piercing, o que aumenta a retenção de microorganismos.

Os microorganismo que colonizam a superfície da língua formam o biofilme lingual conhecido como saburra lingual.

saburra é uma placa bacteriana que se instala sobre a língua quando as condições do hospedeiro favorecem a aderência de microorganismos, muitos dos quais são patogênicos e também produtores de odores desagradáveis.

  • A saburra deve ser removida com o limpador lingual e em seguida tratada com gargarejo de enxaguante com características oxidantes como é o caso de enxaguante Halicare cujo princípio ativo é o dióxido de cloro.
  • A saburra precisa ser tratada do ponto de vista local (como acabamos de ver) mas muitas vezes também exige o tratamento sistêmico com antibióticos, aumento da salivação e redução da descamação além da fisiológica.

Com relação à saburra as estratégias de tratamento se baseiam em: reduzir a população microbiana, reduzir a disponibilidade de nutrientes, transformar os gases mau cheirosos que são voláteis (sulfidreto) em sais de enxofre não voláteis e tratamento local com limpeza da língua e uso de enxaguante.

Causa do Mau Hálito

Uma das principais causas do mau hálito é a falta de higiene da língua (presença de saburra) ou/e doenças relacionadas.

Via CETH