Tártaro: Regiões mais afetadas

Região perto da língua é a mais atingida pelo tártaro

 

    


Uma vez com tártaro, só um profissional é capaz de tirá-lo. A escovação ainda é a melhor arma

Foto: Lighthunter / Shutterstock

Uma forma eficiente de evitar o tártaro é saber onde ele costuma se alojar na boca e intensificar a escovação nessa área.  O tártaro nada mais é do que o nome popular dado ao cálculo dentário que tem uma formação mineral e cristalina. Ele se forma por conta do acúmulo de placa bacteriana.

“Quando uma determinada região do dente acumula placa bacteriana em excesso acontece uma reação bioquímica natural entre ela e a saliva. O cálcio presente na saliva acaba incorporando a placa e a calcificando”, explica Giuseppe Alexandre Romito, professor titular da disciplina de Periodontia da USP.

Não existe uma regra para o local de aparição do tártaro, mas segundo Giuseppe existem duas partes da boca em que a incidência desse cálculo dental é maior. Na face interna dos dentes inferiores, perto da língua, e ao lado da bochecha, nos molares superiores.

“Nessas duas regiões existem esguichos de glândulas salivares. Juntando a placa bacteriana com o excesso de saliva nessas partes, o tártaro se forma com mais facilidade”, diz o especialista.

Escovação: única arma
Para evitar o tártaro, basta ter uma higiene bucal correta. “Se a pessoa tem tártaro com certeza em algum momento da vida ela foi negligente com a higienização da boca. Não existe outro motivo para a formação do tártaro senão falta de uma limpeza correta dos dentes”, diz Giuseppe.

E tártaro atrai tártaro. Segundo o especialista, a superfície lisa do dente já consegue aderir bastante placa bacteriana. Porém, uma superfície já contaminada pelo tártaro fica mais áspera e enrugada, absorvendo a sujeira e as bactérias ainda mais.

“E uma vez com tártaro, só um profissional é capaz de tirá-lo. Não existem ainda produtos no mercado que possibilitem a remoção em casa. Portanto repito, faça uma boa escovação dos dentes diariamente e use o fio dental. A prevenção ainda é a melhor arma contra o tártaro”.

Via Terra