Botox pode ser usado para problemas bucais

 O Botox e a Odontologia. Qual sua aplicação?

 

botox odontologia

Foto: Shutterstock
 

A Toxina Botulínica, famoso botox, já é velho conhecido de pessoas que querem evitar os sinais da idade, como rugas e flacidez. Mas, além de ajudar em questões estéticas, a substância já é usada para melhorar problemas de saúde bucal. “Pela facilidade do seu uso e manipulação, e sua incrível segurança, mais e mais profissionais da odontologia buscam neste medicamento a solução para os seus pacientes”, diz o cirurgião-dentista Flávio Luposeli, especialista em soluções estéticas para o sorriso.
Para o bruxismo, por exemplo, a toxina botulínica ajuda tanto os pacientes que rangem quanto os que apertam os dentes. A substância é aplicada de cada lado da face, nos principais músculos da mastigação para fazê-los perderem a força excessiva e o estímulo para o bruxismo. “É um tratamento novo que vem apresentando resultados incríveis, sobretudo em casos complexos”, afirma Luposeli. O tratamento também vem sendo usado para casos de disfunção de ATM e dor orofacial.
Segundo o especialista, o procedimento é seguro e não há nenhum comprometimento motor da boca. “É um tratamento simples, eficiente, feito em sessão única, com alto grau de satisfação”.
Para quem busca um sorriso perfeito, o botox também pode ajudar. Pacientes que ao sorrirem mostram a gengiva em excesso – chamado sorriso gengival – podem fugir da cirurgia em alguns casos. Com uma pequena aplicação de cada lado da face, o músculo responsável por tracionar o lábio superior para cima e, consequentemente expor a gengiva em demasia, recebe um bloqueio químico e tem sua atividade diminuída. “A melhora do quadro é notória e não há perda de sensibilidade no lábio superior, nem a sensação de face paralisada”, garante Luposeli.

Tratamento do Sorriso Gengival com Botox

A estética do sorriso é fundamentalmente influenciada por 3 fatores: dentes, gengiva e lábios. Um sorriso  bonito depende do equilibrio destes 3 fatores. Ao sorrir, o lábio superior deve mostrar até 3 mm de gengiva, e a linha gengival deve seguir o contorno do lábio. A exposição de mais de 3 mm de gengiva caracteriza o chamado sorriso gengival.

A maioria dos ortodontistas prefere que a elevação do lábio superior em um sorriso forçado pare ao nível da margem gengival. Já em sorrisos naturais, uma faixa de gengiva é aceitável, pois representaria a expressão humana mais autêntica.

Para muitos pacientes, o sorriso gengival representa uma desordem estética muito grande. Muitos tratamentos já foram propostos, como gengivoplastias, ortodontia e cirurgias ortognáticas. Por serem procedimentos que demandam consideráveis riscos, alto custo e tempo, tornaram-se menos recomendados ultimamente. Contrariamente, o uso do Botox representa um simples, rápido e efetivo método para a correção do sorriso gengival.

A prevalência nas mulheres é cerca de duas vezes maior em relação aos homens.

sorriso gengival porto alegre

Sua etiologia pode estar correlacionada a fatores musculares, esqueléticos, gengivodentais ou uma combinação entre eles. Um sorriso gengival pode ser causado por um lábio superior curto, coroa dos dentes curta, excesso maxilar vertical, hipertrofia gengival ou hiperatividade dos músculos elevadores do lábio superior. O correto tratamento depende da correta identificação do fator causal, e uma intervenção cirúrgica nunca pode ser descartada.

Resolva com botox
1) Implantes: ajuda no relaxamento da musculatura da mastigação, o que melhora as condições de osseointegração dos implantes.
2) Correção de sorrisos assimétricos: uma simples aplicação do medicamento normaliza gradativamente sorrisos que elevam mais um lado do lábio superior do que o outro – o sorriso torto.
3) Correção de sorriso gengival: com a aplicação da toxina botulínica, o sorriso vai se normalizando, até parar de expor a gengiva excessivamente.
4) Dores de cabeça: dores causadas ou agravadas pelos músculos da mastigação podem ser controladas pelo cirurgião-dentista com o uso desse medicamento.
5) Disfunções de ATM/ Bruxismo: quando essa condição passa a trazer prejuízo para a musculatura da face ou para os dentes, é possível controlá-la com botox.
6) Assimetria de face. Alguns pacientes podem apresentar o músculo masseter hipertrofiado, ou seja, ele pode ganhar volume de maneira exagerada. Quando isso ocorre de um só lado, ocorre uma

Para o bruxismo, por exemplo, a toxina botulínica ajuda tanto os pacientes que rangem quanto os que apertam os dentes. A substância é aplicada de cada lado da face, nos principais músculos da mastigação para fazê-los perderem a força excessiva e o estímulo para o bruxismo. “É um tratamento novo que vem apresentando resultados incríveis, sobretudo em casos complexos”, afirma Luposeli. O tratamento também vem sendo usado para casos de disfunção de ATM e dor orofacial.

Segundo o especialista, o procedimento é seguro e não há nenhum comprometimento motor da boca. “É um tratamento simples, eficiente, feito em sessão única, com alto grau de satisfação”.

 

Para quem busca um sorriso perfeito, o botox também pode ajudar. Pacientes que ao sorrirem mostram a gengiva em excesso – chamado sorriso gengival – podem fugir da cirurgia em alguns casos. Com uma pequena aplicação de cada lado da face, o músculo responsável por tracionar o lábio superior para cima e, consequentemente expor a gengiva em demasia, recebe um bloqueio químico e tem sua atividade diminuída. “A melhora do quadro é notória e não há perda de sensibilidade no lábio superior, nem a sensação de face paralisada”, garante Luposeli.

FONTE: Portal Terra, APCD, BOTOX®