Bactérias – uma invasão na boca

Cárie, gengivite, periodontite: essas palavras estão na boca de todos, mas o que realmente significam?


Cerca de 50 bilhões de bactérias habitam a boca de cada indivíduo. O tipo mais perigoso é o “estreptococos”. Eles se sentem mais felizes sobre os resíduos que aderem à superfície dos dentes e vivem principalmente de açúcar. Isso produz ácidos orgânicos que dissolvem cerca de 2,5 milímetros da camada protetora do esmalte. Se os germes penetram tão profundamente como a dentina, cavidades de cáries podem surgir nos dentes. Sem tratamento, a polpa dental torna-se inflamada e dor intensa é o resultado.


Evite alimentos açucarados

Evite alimentos açucarados

Bactérias como essas se instalam nos nichos de retenção da superfície oclusal (superfície de mastigação) entre os dentes e ao longo da margem da gengiva ao redor dos dentes. Em outras palavras: nos lugares mais difíceis de removê-las e onde elas podem se desenvolver tranquilamente. Porque as bactérias convertem carboidratos em ácidos, a deterioração dos dentes é provocada por doces, alimentos e bebidas que contém açúcares (incluindo a frutose e lactose). Se tudo isso ainda é somado a ácidos encontrados em sucos ou frutas, o esmalte vai sofrer novos ataques.


A periodontite é generalizada

A periodontite é generalizada

Enquanto a cárie destrói o dente de forma individual, a doença periodontal afeta as estruturas adjacentes – em primeiro lugar as gengivas e depois, gradualmente, o ligamento periodontal (que conecta a raiz dental com a parte óssea) e o osso. A doença periodontal também é causada por bactérias e ocorre lentamente ao longo de décadas. Ao contrário da cárie dentária, danos ao periodonto dificilmente podem ser reparados e muitas vezes a perda do dente é o resultado. Pior ainda: o risco de doenças cardiovasculares aumentam com a doença periodontal . Os primeiros sinais de periodontite incipiente são gengivas inflamadas (gengivite). Sangramento nas gengivas são, muitas vezes, uma indicação clara de periodontite. Uma em cada cinco pessoas com mais de 40 anos de idade é afetada.


Mudança de paradigma na profilaxia

Mudança de paradigma na profilaxia

Cada vez mais os profissionais de saúde oral estão ampliando o trabalho de prevenção contra a doença periodontal. A moderna profilaxia periodontal previne automaticamente contra cáries, porque tem como objetivo a remoção da placa bacteriana. Limpar os dentes e espaços interdentais é fundamental para manter os dentes por toda a vida. E isso requer uma escova dental de boa qualidade, uma escova interdental e fio dental. A cárie pode ser reparada. A gengivite pode ser curada (e muito facilmente com escova e fio dental). Mas a doença periodontal não tem cura. A boa higiene oral é a melhor maneira de prevenir esse processo – ainda mais porque isso pode ser um verdadeiro prazer quando se usa os produtos corretos.

Fonte:Curaprox

Depois dos implantes: tudo para se manter saudável


Pessoas que tem problemas com a mastigação e na fala por causa da perda de dentes, assim como aqueles que têm vergonha de sorrir, podem respirar aliviados: os implantes de alta qualidade, feitos individualmente e implantados por especialistas, fazem a vida retornar a normalidade novamente. Com uma cuidadosa higiene oral e manutenções regulares por um especialista, os implantes podem durar décadas, desde que sejam devidamente cuidados.


Doenças da gengiva: prevenção

Doenças da gengiva: prevenção

Os implantes dentários exigem cuidados especiais: as superfícies de implantes e áreas inacessíveis devem ser cuidadosamente limpas. Especialmente a margem da gengiva em torno do implante, já que este é o lugar onde as bactérias nocivas costumam se acumular. Implantes que não são bem cuidados podem causar doenças na gengiva, como mucosite e peri-implantite. Enquanto o tecido mole ao redor do implante fica inflamado com mucosite, o osso também é afetado pela peri-implantite. Distúrbios como estes são comuns: estudos mostram que oitenta por cento dos usuários de implantes sofrem de mucosite e até 56 por cento sofrem de peri-implantite. Somente os cuidados orais minuciosos criam as condições para prevenir essas doenças.

Guia de escovação dental

Escovação correta com escova manual

Informações gerais


Instruções detalhadas

As seguintes instruções foram preparadas para ajudar na limpeza correta dos dentes. Os pequenos movimentos circulares quase sem nenhuma força demoram algum tempo para serem assimilados. Isso vale também para outras atividades, como esquiar ou dançar, correr ou andar de patins: somente a prática leva à perfeição. Peça ao seu cirurgião-dentista para avaliar o seu progresso.

O sistema de limpeza
Siga sempre o mesmo padrão. Primeiramente, escove os dentes do lado de fora (faces vestibulares), então, do lado de dentro (faces palatinas/linguais). Comece pelos dentes inferiores e em seguida continue com os superiores.

Movimentos circulares pequenos sem pressão
Lembre-se, nossas escovas limpam os dentes mesmo se você não aplicar praticamente qualquer pressão.

Aprender a escovar os dentes corretamente
Nossas técnicas de limpeza são ensinadas em nossos seminários iTOP, que reúnem profissionais de saúde oral e pessoas interessadas. São seminários abertos a todos.


Dentes inferiores

Dentes inferiores

1.Posicionamento: comece com a parte externa dos dentes inferiores (mandibulares) de um dos lados (esquerdo ou direiro). Posicione a escova CS 5460 ultra soft no molar mais posterior, metade na gengiva, metade no dente. Incline a escova ligeiramente em direção das gengivas, num ângulo de aproximadamente 45 graus. É muito mais simples do que parece: a CS 5460 ultra macia possui um cabo oitavado, fazendo com que seja muito fácil segurar a escova no ângulo correto.


2. Escovando o lado externo dos dentes (faces vestibulares): agora mova a escova com pequenos movimentos circulares da parte posterior do último molar de um dos lados da boca, dente a dente até a parte posterior do último molar do lado oposto da mandíbula. Dedique um tempo e foco em cada dente individualmente, fazendo de 5 a 10 movimentos circulares por dente. Ao terminar, faça o contorno para o lado de dentro da boca. Escove ao redor dos molares posteriores (face distal) com pequenos movimentos da escova e continue do lado interno (faces linguais) da mesma forma descrita para o lado externo (veja item 3)


3. Escovando o lado interno dos dentes (faces linguais): trabalhe todos os dentes fazendo movimentos circulares curtos (ou pequenos), quase sem fazer força, até alcançar o último molar posterior do lado oposto ao que você começou (veja item 1).


Local especial: Atrás da parte traseira do molar inferior (face distal)

Local especial: Atrás da parte traseira do molar inferior (face distal)

4. Escove ao redor deste molar com movimentos circulares pequenos e gentis. Fica mais fácil se você mantiver a CS 5460 ultra macia em um ângulo o mais vertical possível.


Local especial: Interior dos dentes anteriores inferiores(Face lingual)

Local especial: Interior dos dentes anteriores inferiores(Face lingual)

5. Posicionamento: mantenha a CS 5460 ultra macia o mais vertical possível para que a parte interior dos dentes, bem como a parte da gengiva sejam escovadas. Com esta inclinação, mova a escova fazendo pequenos movimentos, primeiro na parte interior de um dente e depois do outro. A razão do porque essa área precisa ser limpa desta maneira é porque é muito estreita para se manter a escova na horizontal. No entanto, esta região requer uma limpeza particularmente minuciosa, pois a glândula salivar localizada bem embaixo dos dentes inferiores resulta um volume de saliva considerável. Consequentemente, esta é a região em que se forma uma grande quantidade de placa bacteriana.


Dentes superiores

Dentes superiores

6. Escovando o lado externo dos dentes (faces vestibulares): aqui também, você começa na parte posterior do molar mais recuado. Posicione a escova CS 5460 ultra macia de forma angulada e passe a escovar da mesma forma descrita nos itens 1, 2 e 3. Mantenha a cabeça em um ângulo de 45 graus em relação às gengivas e dentes; trabalhe a escova em pequenos movimentos circulares da parte traseira do molar mais posterior de um dos lados (esquerdo ou direito), dente a dente, passando pelos dentes incisivos até o último molar do outro lado da mandíbula. Escove ao redor do molar mais posteriror com pequenos movimentos e continue pelo lado interno dos dentes superiores (faces palatinas). Novamente, prossiga com movimentos circulares sem quase nenhuma força, até você chegar novamente ao molar posterior onde começou a escovação na maxila.


Local especial: Atrás dos molares superiores

Local especial: Atrás dos molares superiores

7. Da mesma forma descrita para os dentes inferiores, escove ao redor de cada um desses molares com pequenos movimentos circulares. Fica mais fácil se a escova CS 5460 ultra macia for mantida o mais vertical possível.


Local especial: Interior dos dentes anteriores superiores (face palatina)

Local especial: Interior dos dentes anteriores superiores (face palatina)

8. Escova inclinada na vertical e movimentos circulares: escove a parte interna dos dentes anteriores superiores da mesma forma como procedido com os dentes inferiores, veja itens 4 e 5. Segure a CS 5460 ultra macia em um ângulo aguda de modo que a escova toque o dente e a gengiva ao mesmo tempo. Depois, escove com pequenos movimentos circulares, um dente de cada vez.


Superfícies de mastigação (faces oclusais)

Superfícies de mastigação (faces oclusais)

9. As crianças em particular precisam de uma atenção especial com relação à limpeza das superfícies de mastigação. Comece na parte posterior e avance devagar com movimentos curtos pra frente e para trás. Quanto mais velho, pode ser que a necessidade de se limpar as superfícies de mastigação diminuam. Porém, somente um cirurgião-dentista pode tomar essa decisão com base em uma avaliação individualizada.


Cada pessoa é diferente

Cada boca, cada dente e cada espaçamento nunca são iguais. Isto significa que a limpeza ideal deve respeitar a anatomia, a idade e as habilidades de cada pessoa. Peça ao seu dentista orientações e dicas. A escovação perfeita, eficaz e ao mesmo tempo suave não se aprende apenas ao ler sobre o assunto. A perfeição nasce com a prática.


Ajuda profissional

Avalie a sua técnica de limpeza regularmente com um profissional da área odontológica. Ele será capaz de dizer exatamente em quais espaços interdentais deve-se utilizar o fio dental e onde as escovas interdentais são a melhor opção.

Fonte:Curaprox