Seu filho caiu e quebrou o dente.E agora?

Especialista dá dicas de como lidar com traumas dentais infantis; calma e visita ao dentista são fundamentais para preservar o sorriso da criança

  • Os traumas dentais infantis são muito comuns na primeira infância. É nessa fase que a criança está aprendendo a andar e está cheia de curiosidade para explorar novos mundos e ambientes. Mas também é nessa fase que sua inquietação e falta de coordenação motora está em alta o que pode acabar na fratura de um dente. Mas então, o que fazer se seu filho cair e quebrar um dente?
 Foto: maxim ibragimov / Shutterstock
Mais comum por volta dos três anos, os traumas dentais podem ser tratados sem prejudicar o desenvolvimento da criança

Foto: maxim ibragimov / Shutterstock

Existem alguns socorros rápidos que os pais podem fazer em casa. Se ao avaliar a boquinha da criança, perceberem que só há sangue, mas nenhum dente quebrado ou lascado, recomenda-se lavar bem o local e pressionar o sangramento com uma gaze umedecida. Colocar um pouco de gelo ou oferecer um picolé para a criança também podem ajudar a aliviar a dor e a não inchar.

Agora, se o sangramento não parar logo, houver suspeita de mobilidade dental, risco de aspirar o dente ou muita dor, os pais não devem hesitar em procurar um profissional. “No consultório, o dentista irá avaliar a extensão do trauma, que pode ser só do dente como também do tecido subjacente (osso, gengiva, lábios, freios labiais)”, diz a odontopediatra, Fernanda Raven.

Possibilidade de reimplante
Se com o tombo o dente de leite da criança cair, ele não precisa ser guardado para a reposição. “Na dentição de leite não se faz reimplante dental devido ao risco de prejudicar a dentição permanente que está por vir”, diz a especialista. O que pode acontecer nesses casos é o dentista optar por colocar um aparelho que irá manter o espaço aberto enquanto o novo dente não nasce.

No caso da queda do dente permanente, este deve ser reimplantado o quanto antes. “Se não for possível reimplantar logo após a queda, o dente deve ser conservado em solução salina, leite, saliva ou até mesmo na boca, sob a língua, e a criança deve ser levada o mais rápido possível para o dentista”, diz a especialista.

Os pais também devem guardar o fragmento do dente (se o encontrar depois da queda), caso este tenha sido quebrado apenas em um ponto. Nestes casos, é bem possível que o dentista use resina para colar novamente o pedaço quebrado. Mais para frente uma restauração definitiva ou um tratamento de canal podem ser sugeridos pelo especialista.

Calma acima de tudo
Tão importante quanto os primeiros socorros e a analise de um profissional é a capacidade dos pais de manterem a calma. Tranquilizar e distrair a criança com piadas ou brincadeiras são táticas super importantes para que tudo corra bem.

Afinal, apenas quando ela estiver mais calma será possível fazer uma análise precisa do que aconteceu e, assim, tomar as devidas providências para que seu sorriso volte ao normal sem prejudicar seu crescimento e desenvolvimento. “Uma fratura dental não tratada corretamente pode prejudicar a estética, bem como a pronúncia de alguns fonemas, afetando diretamente a qualidade de vida desta criança”.

Agência Beta