Técnica japonesa deixa os dentes pretos, mas combate a cárie

 

O ohaguro combina uma série de ingredientes que aplicados nos dentes escureciam o sorriso de mulheres em busca de prestígio e beleza

Tingir os dentes de preto já foi indício de luxo e beleza no Japão. Na técnica chamada de ohaguro, uma combinação de tinta, óxido de ferro, saquê, chá e até vinagre era aplicada nos dentes das mulheres a cada dois dias, para garantir que não seria facilmente diluída pela saliva. “Essa mistura modificava em definitivo a cor natural dos dentes que escurecia de acordo com o tempo de exposição ao produto”, explica Celso Sanseverino.

 Foto: istock / Getty Images
Foto: istock / Getty Images
Pintar os dentes de preto faz parte de uma técnica japonesa

O grande responsável pela coloração era o pó de óxido de ferro. “A substância tem o maior poder de manchar os dentes por causa das suas características químicas e concentração alta de pigmento preto”, diz o especialista. A acidez do vinagre também contribui, o ácido presente no ingrediente deixa o esmalte poroso e mais propenso à penetração dos corantes das outras substâncias.

Mas uma vez popularizada, os japoneses perceberam que além de pretos, os sorrisos modificados com a ogahuro tinham um índice menor de cáries. Isso porque a camada formada pela mistura inibia a fixação direta das bactérias sobre os dentes, como explica Celso. “Seria algo semelhante aos selantes dentais usados atualmente”, diz. Assim, a técnica também passou a ser vista como uma maneira eficiente de prevenir problemas dentários.

O poder do dente preto

A cor preta em algumas ilhas do pacífico, especialmente no Japão, é sinal de luxo, beleza e nobreza. Os dentes escuros também serviram para representar as mulheres casadas, cerca de 35 milhões de mulheres foram adeptas da prática ao longo de quase dois séculos. Com o passar do tempo até os homens aderiram à técnica. Mas, hoje, o ohaguro é uma prática obsoleta.