Dicas para a saúde bucal das crianças

Acreditamos ser de grande valia a participação do médico pediatra na manutenção da saúde bucal da crianças em conjunto com os cirurgiões dentistas.

Comentaremos a seguir, alguns tópicos julgados importantes.

Quanto à Amamentação

Estimular o aleitamento materno.  Quando necessário o uso da mamadeira, desestimular a adição de açúcar(no leite, suco, chá, etc.). Alimentar a criança sentada no colo, nunca deitada no berço. Após a erupção do primeiro dente desestimular a alimentação durante o sono. Enquanto esta não for totalmente eliminada,higienizar com gaze ou fralda úmida após a mamada.

Quanto à Dieta

Estabelecer hábitos saudáveis para a dieta. Manter disciplina de horário das refeições e lanches para evitar que a criança fique comendo fora de hora.Recomendar que a ingestão de doces deva ser feita na sobremesa, quando há um aumento do fluxo salivar e a criança escovará os dentes em seguida. Evitar passar os alimentos no liquidificador, se necessário amassar com o garfo.

Quanto à Higiene Bucal

Iniciar a higiene bucal antes da erupção dos dentes,com fralda ou gaze úmida. Após a erupção dos dentes, quando a criança mamar, sempre realizar a limpeza com a fralda. Iniciar a escovação dos dentes com uma escova macia e de pequeno tamanho, o mais precocemente possível. Nesta fase, usar pouco dentifrício, tomando cuidado para que as crianças não engulam.

Quanto à Chupeta ou Bico de Mamadeira

Para evitar o uso da chupeta, recomendar a técnica correta de amamentação , não retirando a criança do seio logo que já esteja satisfeita, em especial se ela continuar sugando. A chupeta só é indicada quando mesmo após sugar bastante no seio, ela continuar com necessidade de sucção. Neste caso, deve-se recomendar a chupeta ortodôntica, orientando quanto a posição correta da mesma.Recomendar bico de mamadeira curto e com orifício pequeno e orientar para que a mãe não aumente o furo para dar alimentos mais espessos. Estes devem ser oferecidos com colher. A mamadeira deve ser retirada por volta dos 12 meses, oferecendo líquidos no copo. Como recurso auxiliar, pode-se usar copos com bicos especiais ou com canudos, assim que a criança aprender a chupar.

Quanto ao Flúor

A sua prescrição por via sistêmica não se justifica, se na cidade houver flúor na água de abastecimento em concentrações ideais. Deve-se também alertar quanto aos dentifrícios  com flúor que devem ser utilizados em pequenas quantidades e sob supervisão dos pais. Sua ingestão excessiva, dependendo da idade da criança pode causar fluorose dentária, se houver água fluoretada na rede de abastecimento.

Quanto ao encaminhamento dos Pacientes ao Dentista

Sendo possível, deve ser feito antes da época de erupção dos dentes para que o dentista oriente sobre dieta e higiene bucal adequada e dê as explicações necessárias à mãe sobre outras medidas preventivas,

 Sugerimos um maior inter-relacionamento entre as áreas médica e odontológica, devido ao fato de que muitos dos hábitos alimentar e de sucção inadequados podem ser adquiridos antes mesmo de os dentes irromperem. Neste contexto, o profissional de odontologia poderia auxiliar no diagnóstico de algumas doenças sistêmicas que apresentam suas manifestações mais precoces na cavidade bucal, além de o médico pediatra poder ajudar na prevenção de doenças bucais, orientando e encaminhando àquele profissional seus pacientes, precocemente.

 Fonte :Schalka, M.M.S. & Rodrigues, C.R.D.

Rev. Saúde Pública

Fotos :Internet