Odontologia sustentável – É possível?

POR GEORGE BUENO · OUTUBRO 8, 2015

1510_artigo_os

O mundo só fala disso, sabia? Sustentabilidade. Sustentabilidade em tudo, na vida, no trabalho, em tudo. Mas o que será que isso quer dizer? Como podemos ter uma conduta clínica e empresarial sustentável?

O conceito de sustentabilidade tornou-se um princípio de uso dos recursos naturais para satisfazer as necessidades atuais, porém, sem comprometer as gerações futuras. Basicamente, pode-se dizer que a sustentabilidade é a capacidade do indivíduo interagir com o mundo que o rodeia, preservando-o, sem comprometer os recursos naturais para as gerações futuras.

E tem mais, pode-se aplicar este conceito a um único empreendimento, como uma clínica ou consultório odontológico, ou pode-se estender esta ideia para o planeta inteiro. O que um consultório odontológico precisa ter para ser sustentável?

Ecologicamente correto
Economicamente viável
Socialmente justo
Culturalmente diverso
Mas como ser capaz de preencher todos esses requisitos?
Ecologicamente, sabemos o que fazer, certo? A vigilância sanitária nos auxilia bastante neste quesito. Entretanto, a literatura nos fala de algo preocupante, Freitas-Anceles et al. (2012) concluíram em seu artigo que, apesar dos resíduos produzidos pelos dentistas terem potencial para causar grandes impactos ambientais, houve pouca preocupação por parte do governo, das Instituições de Ensino Superior e dos profissionais com o manejo desses resíduos. Os autores sugerem que deveriam existir mais estudos e também a conscientização dos profissionais a fim de que se forme uma consciência coletiva sobre a preservação do ambiente.

Sobre a água e sobre a eletricidade? Nem preciso dizer que deveríamos economizá-las, certo?
Economicamente, também temos ideia do que buscamos. Afinal, numa sociedade capitalista, o consultório deveria dar o lucro aguardado pelos seus gestores, sem destruir o meio ambiente no qual se encontra. As contas precisam fechar com saldo positivo no final do mês.

Socialmente, deveríamos ser profissionais mais justos, que apoiam programas sociais, que pagam salários dignos aos nossos funcionários e proporcionam adequadas condições de trabalho. E sobre ser culturalmente diverso, além do respeito pelas diferenças, minha dica pra você é: use e abuse da sua criatividade, aproveite o tempo livre (se ele existir, é óbvio) para aprimorar-se na Odontologia ou quem sabe até em outras áreas. Só não fique parado, combinado?

Resumindo, o dentista tem a responsabilidade social de incorporar em seu cotidiano profissional atitudes concretas que reduzam o impacto de seu processo produtivo.

Referências:

FREITAS-ANCELES JFS, Et Al. Importância Da Odontologia Sustentável Na Interface Saúde/Ambiente. Rev Pesq Saúde, 13(2): 60-66, 2012.