Cardápio para quem extraiu o dente do siso

Quando não há espaço para o desenvolvimento do dente do siso  ̶  último molar de cada lado − o procedimento adequado é a extração. A cirurgia é simples. Na maioria dos casos, exige anestesia e envolve a abertura de acesso na gengiva, a remoção do dente e a sutura (costura).

Durante o pós-operatório, que dura pelo menos três dias, o paciente deve seguir orientações como: repousar, não praticar atividades físicas, não se expor ao sol, não fazer sucção na ferida e aplicar gelo no local.

Outro cuidado depois da extração é a alimentação: “No primeiro dia de pós-operatório, a alimentação deve ser líquida e fria. Líquida para que resíduos dos alimentos não entrem no local ou fiquem presos aos pontos. E fria para não formar edema”, explica a cirurgiã-dentista e odontopediatra Silvana Ribeiro Roda.

Já no segundo dia, a alimentação pode estar à temperatura morna e no terceiro dia, se o paciente se sentir bem, a refeição pode ser oferecida à temperatura normal, mas sem que haja mastigação na região. “O oferecimento da alimentação em pedaços moles deve sempre respeitar a aceitação do paciente”, aponta Silvana.

Cuidados reforçados

Além da temperatura e da consistência da alimentação, a higienização dos alimentos e dos utensílios utilizados para o preparo da refeição contribui para prevenir riscos de infecção, já que o local da cirurgia está em processo de cicatrização.

Uma boa dica de limpeza é diluir uma colher de sopa de água sanitária em um litro de água corrente e deixar os utensílios de molho por 10 a 15 minutos. Após o período, deve-se passá-los em água corrente. Isso pode ser feito tanto com liquidificador, talheres e peneiras quanto com alimentos como os legumes, por exemplo.

Para secagem dos utensílios, prefira papel toalha ou deixe-os secar naturalmente no escorredor. Evite o pano de prato: ele pode ser um ambiente favorável para crescimento de bactérias.

Recuperação com sabor

Ficar sem alimentos sólidos pode parecer incômodo, mas prezar pelos sabores de que você gosta facilita o processo! Confira o cardápio preparado por Rafaela de Campos Felippe, nutricionista e especialista em nutrição clínica. Ela selecionou opções leves e preparou uma receita especial de sorvete caseiro, muito mais saudável do que o industrializado.

Exemplo de Cardápio (1º dia pós-cirurgia)

Café da Manhã: Vitamina de Frutas

Lanche da Manhã: Creme de Abacate

Almoço: Caldo de Carne ou Frango

Sobremesa: Gelatina

Lanche da Tarde: Sorvete de Banana Caseiro

Jantar: Caldo de Legumes

Observação: atenção para a temperatura da refeição, que deve ser sempre mais fria. O caldo, após batido no liquidificador, pode ser peneirado.

Receita do Sorvete de Banana Caseiro

Ingredientes:

Bananas maduras

Modo de Preparo:

Corte as bananas em fatias e congele. Deixe de um dia para o outro no congelador. Coloque em um processador ou liquidificador e bata até adquirir consistência de sorvete.

Fonte: AquiTemSorriso

 Conheça os 6 tipos de alimentos que fazem bem ou mal para a saúde bucal

 lembrar sobre a importância da saúde e da boa alimentação. Muito se fala sobre como a nutrição é fundamental para o organismo. Mas você sabia que ela também é extremamente benéfica para a saúde bucal?

A nutricionista Renata Luz afirma que uma boa nutrição e a saúde bucal são grandes parceiras. “Uma alimentação saudável contribui para a saúde em geral, inclusive para a saúde bucal, pois vários nutrientes presentes nos alimentos são capazes de conservar e manter nossos dentes fortes”, explica.

Quer saber mais? Então confira a lista de alimentos que fazem bem – ou mal – para a saúde bucal, indicada pela profissional.

1. Alimentos fibrosos fazem “faxina” nos dentes

Os alimentos fibrosos, como verduras, legumes e frutas, exigem mais mastigação, permanecendo maior tempo em nossa boca. Com isso, as impurezas são levadas, devido ao atrito do alimento com o dente e ao aumento da saliva.

2. Gorduras saudáveis: elas também fazem bem!

Uma curiosidade revelada pela nutricionista: alimentos gordurosos ajudam a prevenir as cáries, pois formam uma camada oleosa que é protetora dos dentes. Mas, ela ressalva: “Não podemos esquecer que devemos preferir as gorduras saudáveis, como as encontradas no azeite extravirgem, castanhas e abacate”.

3. Consuma alimentos com cálcio

O cálcio é um mineral muito importante para a construção e manutenção de ossos e dentes. Ele é encontrado no leite e em seus derivados, mas não se preocupe caso não possa ingeri-los, pois o elemento também está presente em vegetais e folhas verde-escuras, como brócolis e espinafre.

4. Vitaminas B, C e o ferro cuidam da sua gengiva

Encontrados no feijão, na lentilha e na ervilha, a vitamina B e o ferro são importantes aliados para a saúde da gengiva, de acordo com a profissional. Já a vitamina C, presente em frutas como goiaba, laranja, limão e kiwi, protege as gengivas contra lesões, além de ajudar na sua cicatrização.

5. Fuja do açúcar

Presente em balas, chicletes, refrigerantes, sucos industrializados, entre outros alimentos, o açúcar é considerado o mais cariogênico dos alimentos, de acordo com Renata. Isso porque ele reduz o pH da boca, o que provoca a desmineralização da superfície dentária e eleva o risco de ocorrência das cáries.

6. Alimentos que colaboraram no tratamento de doenças bucais

“Uma alimentação saudável e variada colabora na manutenção e bom funcionamento do organismo, evitando o aparecimento de doenças e fortalecendo nosso sistema imunológico, que é responsável por combater e tratar as doenças que afetam nosso corpo, inclusive na boca”, declara Renata.

Para tanto, a nutricionista recomenda comer sempre frutas, verduras e legumes; reduzir o consumo de sal, alimentos gordurosos, doces e frituras; beber água e, é claro, não esquecer da atividade física.

Fonte: Aqui tem Sorriso