PARTE 1⃣
❓É verdade que a pasta/água fluoretada podem causar autismo, desordens mentais, TDH???

.
♻Está circulando nas redes sociais, uma matéria com o seguinte título “Harvard research links fluoridated water to ADHD, mental disorders”, em português: “Estudo de Harvard classifica o Flúor como uma neurotoxina”, publicado originalmente por Ethan A. Huff em 25/2/2014.
.
⚠Vamos aos esclarecimentos:
O título do estudo ORIGINAL é: “Harvard research links fluoridated water to ADHD, mental disorders” e NÃO ❌ menciona “neurotoxina”. O termo (neurotoxina) é citado uma vez e “neurotóxico” é mencionado 21 vezes. Cabe esclarecer, a propósito, que são distintos os conceitos de “toxina” e “tóxico”.
.
☝🏻O Flúor é um elemento natural, do grupo dos halogênios, do qual também fazem parte os elementos químicos cloro, o bromo e o iodo. Portanto a afirmação de que o flúor seria uma toxina, ou neurotoxina é equivocada.
.
☠A Toxina é uma substância de origem biológica que provoca danos à saúde de um ser vivo. O Flúor e fluoretos 🚫 NÃO têm origem biológica e não devem ser classificados como TOXINA .
.
💧A concentração de fluoreto presentes em águas de abastecimento público no BRASIL 🇧🇷 e pastas dentais NÃO SÃO TÓXICOS.
.
📝A publicação original feita por pesquisadores de HARVARD tiveram como objeto possíveis efeitos decorrentes da exposição a altos teores de fluoreto em águas (2,5 mgF/L ou mais). No Brasil a fluoretação das águas de abastecimento público como tecnologia de saúde pública, NÃO utiliza concentrações superiores a 1,0 ppmF/L). .
.
📍Portanto, a matéria publicada faz uma interpretação equivocada dos conteúdos científicos originais.

PARTE 2⃣
. .
⚠⚠Tendo em vista que os “novos estudos da Harvard University” NÃO se referem à tecnologia da fluoretação da água de abastecimento público, MAS à exposição a altos teores de fluoretos, considerando-a de risco, e que tais riscos são bem conhecidos no Brasil, dando origem a práticas consolidadas de vigilância da qualidade da água para consumo humano e uso seguro dos fluoretos, consideramos que os mencionados trabalhos científicos corroboram os conhecimentos que embasam a fluoretação das águas em nosso País.
.
👎🏻Não há razões, para propor a revogação da atual legislação brasileira, ou de normas que regulamentam os aspectos operacionais relativos à execução da medida, nem interromper a implementação desse eficaz, eficiente e efetivo método de prevenção da cárie dentária, ainda um relevante problema de saúde pública no Brasil.
.
🏳No Brasil, por ter baixa concentração de fluoreto no abastecimento público de água, as pesquisas não são capazes de evidenciar qualquer malefício ou dano causado à saúde da população. ✅✅
.
➕Para saber mais detalhes acesse o parecer técnico-científico: ANEXO AO OFÍCIO CECOL/USP/003-2016, DE 21/7/2016 – PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO.
.
.
#odontopediatriabrasil 🇧🇷

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

O açúcar está presente em vários alimentos, sendo utilizado principalmente para deixá-los mais saborosos. Pequenas quantidades de alimentos como achocolatado e ketchup fazem com que a dieta fique rica em açúcar, favorecendo o aumento do peso e a propensão para desenvolver diabetes.

A lista abaixo traz a quantidade de açúcar presente em alguns alimentos, sendo representado por pacotinhos de 5 g de açúcar.

1. Refrigerante

Os refrigerantes são bebidas ricas em açúcar, e o ideal é trocá-los por sucos naturais de fruta, que contêm apenas o açúcar já presente nas frutas e além disso, os sucos naturais são ricos em vitaminas importantes para o bom funcionamento do organismo. Veja dicas para fazer compras saudáveis no supermercado e manter a dieta.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

2. Chocolate

Os chocolates são ricos em açúcar, principalmente o chocolate branco. A melhor opção é escolher o chocolate amargo, com pelo menos 60% de cacau, ou o ‘chocolate’ de alfarroba, que não é preparado com cacau, mas com alfarroba.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

3. Leite condensado

O leite condensado é feito apenas com leite e açúcar, devendo ser evitado na alimentação. Quando necessário, em receitas, deve-se preferir o leite condensado light, lembrando que mesmo a versão light também é muito doce.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

4. Creme de avelã

O creme de avelã tem como principal ingrediente o açúcar, sendo preferível utilizar patês caseiros ou geleia de frutas para consumir com torradas ou passar no pão.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

5. Iogurte

Para produzir iogurtes mais saborosos, a indústria adiciona açúcar na receita desse alimento, sendo ideal consumir iogurtes light, que são feitos apenas a partir do leite simples ou o açúcar natural.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

6. Ketchup

O ketchup e molhos barbecue são ricos em açúcar, devendo ser substituídos por molho de tomate, que é rico em antioxidantes que ajudam na prevenção de doenças como câncer.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

7. Biscoito recheado

Além de muito açúcar, os biscoitos recheados também são ricos em gordura saturada, que aumenta o colesterol ruim. Assim, o ideal é consumir biscoitos simples sem recheio, de preferência integrais, ricos em fibras.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

8. Cereais do café da manhã

Os cereais utilizados no café da manhã são muito doces, principalmente os de chocolate ou com recheio por dentro. Por isso, deve-se preferir cereais de milho ou as versões light, que contêm menos açúcar adicionado.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

9. Achocolatado

Cada colher de achocolatado normal contém 10 g de açúcar, devendo preferir as versões light, que além de serem ricas em vitaminas e minerais, também são saborosas.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

10. Gelatina

O principal ingrediente da gelatina é o açúcar, e por ela ser de fácil digestão, aumenta rapidamente a glicemia, favorecendo o aparecimento de diabetes. Por isso, o ideal é consumir a gelatina diet ou zero, que são ricas em proteínas, nutriente ideal para fortalecer o corpo.

Saiba a quantidade de açúcar nos alimentos mais consumidos

Fonte: Tua Saúde:dieta e nutrição

Durante a primeira infância, nos primeiros meses a responsabilidade da dieta e da higienização é exclusivamente dos pais!

🥕🥦🍎A dieta: .
🍋Nos primeiros anos de vida não é recomendado o consumo de doces, como balas, chocolates, biscoitos recheados entre outros. Eles apresentam grande quantidade de açúcar, gordura e corantes artificiais e conservantes. 🍉As crianças já nascem com preferência ao sabor doce devido ao aleitamento materno, oferecer alimentos adicionados de açúcar faz com que a criança se desinteresse por verduras e legumes.
.
🍌Seguem abaixo alguns efeitos do açúcar na infância e vida adulta (curto e longo prazo):
👉 Hiperatividade 👉Déficit de atenção 👉Excesso de peso e à obesidade ainda na infância 👉Alteração no paladar
👉Cáries
👉Doenças crônicas não transmissíveis (diabetes, hipertensão) .

🚰A higienização: .
👶A inabilidade motora de crianças até 36 meses as tornam dependentes dos pais para e remoção da placa bacteriana. Até os 6 anos a criança deve se supervisionada durante a escovação.

👾A cárie:
.
🍫A sacarose é o principal açúcar extrínseco da dieta humana, metabolizado pelos microorganismos que produzem ácidos que provocam a queda do pH do meio bucal, levando o desenvolvimento da cárie dentária. .
🍭Consequências da cárie dentária da infância:
👉Perda extensa de estrutura dentária 👉Manifestações de dor, infecções, abcessos consequentemente má nutrição e baixa autoestima.
👉Pode levar a deficiência de crescimento, maloclusões e perpetuação da cárie em dentes permanentes. 👉Complicações com relação ao medo e aversão ao tratamento. .
⚠Por isso pense bem ao oferecer chocolates a crianças! Fique atento!⚠
.
Fonte: Odontopediatria na Primeira Infância – Maria Salet Nahas P. Correa e odontoporescolha