PARTE 1⃣
❓É verdade que a pasta/água fluoretada podem causar autismo, desordens mentais, TDH???

.
♻Está circulando nas redes sociais, uma matéria com o seguinte título “Harvard research links fluoridated water to ADHD, mental disorders”, em português: “Estudo de Harvard classifica o Flúor como uma neurotoxina”, publicado originalmente por Ethan A. Huff em 25/2/2014.
.
⚠Vamos aos esclarecimentos:
O título do estudo ORIGINAL é: “Harvard research links fluoridated water to ADHD, mental disorders” e NÃO ❌ menciona “neurotoxina”. O termo (neurotoxina) é citado uma vez e “neurotóxico” é mencionado 21 vezes. Cabe esclarecer, a propósito, que são distintos os conceitos de “toxina” e “tóxico”.
.
☝🏻O Flúor é um elemento natural, do grupo dos halogênios, do qual também fazem parte os elementos químicos cloro, o bromo e o iodo. Portanto a afirmação de que o flúor seria uma toxina, ou neurotoxina é equivocada.
.
☠A Toxina é uma substância de origem biológica que provoca danos à saúde de um ser vivo. O Flúor e fluoretos 🚫 NÃO têm origem biológica e não devem ser classificados como TOXINA .
.
💧A concentração de fluoreto presentes em águas de abastecimento público no BRASIL 🇧🇷 e pastas dentais NÃO SÃO TÓXICOS.
.
📝A publicação original feita por pesquisadores de HARVARD tiveram como objeto possíveis efeitos decorrentes da exposição a altos teores de fluoreto em águas (2,5 mgF/L ou mais). No Brasil a fluoretação das águas de abastecimento público como tecnologia de saúde pública, NÃO utiliza concentrações superiores a 1,0 ppmF/L). .
.
📍Portanto, a matéria publicada faz uma interpretação equivocada dos conteúdos científicos originais.

PARTE 2⃣
. .
⚠⚠Tendo em vista que os “novos estudos da Harvard University” NÃO se referem à tecnologia da fluoretação da água de abastecimento público, MAS à exposição a altos teores de fluoretos, considerando-a de risco, e que tais riscos são bem conhecidos no Brasil, dando origem a práticas consolidadas de vigilância da qualidade da água para consumo humano e uso seguro dos fluoretos, consideramos que os mencionados trabalhos científicos corroboram os conhecimentos que embasam a fluoretação das águas em nosso País.
.
👎🏻Não há razões, para propor a revogação da atual legislação brasileira, ou de normas que regulamentam os aspectos operacionais relativos à execução da medida, nem interromper a implementação desse eficaz, eficiente e efetivo método de prevenção da cárie dentária, ainda um relevante problema de saúde pública no Brasil.
.
🏳No Brasil, por ter baixa concentração de fluoreto no abastecimento público de água, as pesquisas não são capazes de evidenciar qualquer malefício ou dano causado à saúde da população. ✅✅
.
➕Para saber mais detalhes acesse o parecer técnico-científico: ANEXO AO OFÍCIO CECOL/USP/003-2016, DE 21/7/2016 – PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO.
.
.
#odontopediatriabrasil 🇧🇷

Deixe uma resposta