Passeios com recém-nascido.Quando iniciar?

Passeios com o recém-nascido

O ideal é que todo recém-nascido seja resguardado de ambientes tumultuados, barulhentos e aquelas onde há grande circulação de pessoas durante o primeiro mês de vida

​O ideal é que todo recém-nascido seja resguardado de ambientes tumultuados, barulhentos e aquelas onde há grande circulação de pessoas durante o primeiro mês de vida. O mais indicado é que permaneça em casa  porque ele ainda é muito frágil. A mãe ainda está se recuperando e se adaptando à uma nova rotina e  horários das mamadas. A única saída indicada é a visita ao pediatra.​​​

maternidade-dicas-passeio.jpg
​Passados as primeiras semanas, a família poderá passear com seu bebê, evitando locais cheios ou aqueles com aparelhos de ar-condicionado muito frios (restaurantes, por exemplo). Os locais mais indicados para passear são ao ar livre, preferencialmente no p​​eríodo entre oito e dez horas e após as 16 horas. Nunca deixe seu bebê sozinho em locais públicos. Não solicite ou aceite auxílio de estranhos, nem permita que estranhos toquem em seu bebê, por questões de higiene e de segurança.​​

Saiba sobre a importância das frutas

Shutterstock

Frutas são importantes componentes de uma alimentação saudável e seu consumo em quantidade adequada tem sido associado à diminuição de mortalidade e redução da ocorrência de doenças crônicas, como problemas cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que o consumo inadequado de frutas está entre os dez principais fatores de risco para a carga total global de doença em todo o mundo. Também há evidências de que o consumo de frutas diminui o risco de diabetes e obesidade.

E por que as frutas têm toda essa importância? Elas têm caracteristicas especiais: geralmente são de natureza polposa, tem aromas próprios, são saborosas (doces e agradáveis), coloridas, nutritivas e ricas em açúcares solúveis. Outros benefícios: elas nos brindam com água, fibras (celulose), vitaminas diversas, sais minerais, frutose ou levulose (açúcares naturais), carboidratos, gorduras e proteínas, tudo de maneira equilibrada e, quase sempre, com baixas caloria.

As frutas são classificadas de acordo com seu tipo:

Frutas com caroço: ameixa, cereja, damasco, nectarina e pêssego
Frutas duras: maçã, maçã ácida e pera
Frutas moles: amora, framboesa, morango e uva
Frutas cítricas: laranja, limão, tangerina e mexerica
Frutas mediterrâneas e tropicais: abacaxi, banana, carambola, caqui, figo, fruta-do-conde, goiaba, lichias, mamão, manga, maracujá, melão, melancia e papaia

Vantagens do consumo das frutas:

–>Fonte de micronutrientes, fibras (que beneficiam o intestino, evitando prisão de ventre) vitaminas e minerais indispensáveis para o crescimento.

–>São de fácil digestão e promovem saciedade.

–>É um alimentos de baixa densidade energética, isto é, com poucas calorias em relação ao volume da alimentação consumida, o que favorece a manutenção do peso corporal.

–>Existem diversas formas para as crianças e adultos consumirem frutas: ao natural, em sucos, refrescos, batidas com leite, sorvetes, saladas, purê, em combinação com salgados, presunto, aves e carnes. Também podem ser consumidas assadas, cozidas, em compota, doces em massas, gelatinosas, geléias, cristalizadas e secas.

–>As frutas cítricas têm vitamina C e bioflavonóides, nutrientes importantes para reforçar o sistema imunológico. Já as frutas vermelhas e alaranjadas são fartas em caroteno, substância considerada anticancerígena.

Dicas de consumo e preparo para as crianças:

–>Guarde as frutas inteiras, pois aquelas maduras demais, moles ou esmagadas apresentam alto índice de desperdício de nutrientes. Se você vai preparar uma papa para o seu filho, amasse apenas no momento do consumo – e sempre com garfo, nunca no liquidificador. Evite, também, passar a fruta na peneira, pois além de possíveis contaminações, esse tipo de papa, mais líquida, não estimula a mastigação nem permite que a criança aprenda a conhecer os diferentes sabores.

–> Procure oferecer a fruta in natura para as crianças. E lembre-se de que, ao contrário da papa de frutas, o suco não deve ser oferecido como refeição. Além disso, os sucos devem ser preferencialmente não adoçados ou com baixos teores de açúcar.

–>O consumo de 100 ml de suco de fruta in natura diariamente garante boa parte das vitaminas necessárias e não prejudica a ingestão de outros alimentos pelas crianças.

–>Procure estabelecer um equilíbrio entre frutas consideradas como aceleradoras do transito intestinal ( laranja e outras cítricas, mamão, melão, banana nanica) e as que retardam o trânsito (goiaba, banana maçã, maçã)

–>Crianças de 2 a 3 anos de idade devem consumir três porções diarias de frutas (200 a 300g), enquanto para as menores de 2 anos é aconselhável consumir 2 porções (100 a 150g). Para os adultos, é indicado o consumo mínimo de 400 g de frutas diariamente, o que equivale a cinco porções desses alimentos.
Fonte:
*Coluna escrita na Crescer em parceria com Abykeyla Mellisse Tosatti, da Nutrociência Assessoria em Nutrologia