Arquivo da categoria: Prevenção

Protetor bucal: O que dentistas e atletas precisam saber

 santos
Caio Capitani dos Santos

Caio Capitani dos Santos

Cirurgião-Dentista especialista em DTM e DOF (2010) UNISANTA; Ortodontia e Ortopedia Facial (2014) UNISANTA; Odontologia do Esporte (2016) UP (Curitiba /PR); Ciências do Esporte (conclusão 2017) UNIFESP / SP. Membro da Academia Brasileira de Odontologia do Esporte (ABROE).

Paracetamol usado na gravidez aumenta risco do bebê ter asma

Pesquisadores europeus encontraram evidências de que a asma pode ser, na maior parte das vezes, causada pela exposição de mulheres grávidas ao paracetamol. Os resultados foram publicados no periódico científico International Journal of Epidemiology.

Participaram da pesquisa cientistas das Universidades de Oslo e de Bristol, na Inglaterra. Eles analisaram dados do Estudo Norueguês Cohort da mãe e da criança e compararam associações entre o desenvolvimento de asma e o período de gestação de 114.500 crianças — com e sem o uso de paracetamol. Eles examinaram a ocorrência da asma estritamente aos 3 e 7 anos, avaliando a probabilidade de isso ser resultado de um dos três gatilhos mais comuns para o uso de paracetamol na gravidez: dor, febre e gripe.

“Descobrir os potenciais efeitos adversos (do paracetamol) é questão de saúde pública, já que ele é o analgésico mais comumente usado entre gestantes e crianças”, assinalou a coautora do estudo, Maria Magnus, da Divisão de Saúde Mental e Física do Instituto Norueguês de Saúde Pública, em Oslo, capital da Noruega.

Os resultados mostraram que 5,7% das crianças tinham asma aos 3 anos, e 5,1% tinham asma aos 7. A pesquisa encontrou uma ligação consistente entre as crianças que têm asma aos 3 anos e que tenham sido expostas ao paracetamol durante a gravidez. A associação mais forte foi observada se, durante a gravidez, a mãe utilizou paracetamol por causa de mais de uma queixa diferente. No entanto, os autores do estudo fazem questão de frisar que as novas conclusões não implicam, automaticamente, quaisquer mudanças nas recomendações sobre o uso de paracetamol entre as mulheres grávidas.

O estudo, o maior de seu tipo, contraria pesquisas anteriores, uma vez que não encontrou nenhuma evidência forte para uma associação entre asma infantil e o uso de paracetamol pela mãe depois do nascimento da criança ou o uso de paracetamol pelo pai. Isso significa que a doença não pode ser causada por características ou comportamentos de saúde partilhados pelos pais.

Fonte: O Globo 

Você sabe identificar a cárie dentária em seu filho?

Queridos Pais,
Vamos ficar espertos! Seus filhos podem já ter a doença cárie instalada e vocês ainda não sabem pois não “enxergam nenhum buraquinho” nos dentes deles.
Procure sempre um Odontopediatra especialista para tirarem todas suas dúvidas!!!
Infelizmente a cárie ainda é uma doença que atinge muitas das nossas crianças.

caries

Fonte : Odontologia baseada em evidências

De acordo com a Organização Mundial da Saúde OPAS OMS Brasil – PAHO WHO Brazil, o simples ato de lavar as mãos reduz em até 40% o risco de contrair doenças como gripe, diarreia, infecção estomacal, conjuntivite e dor de garganta. A lavagem das mãos exige certo cuidado e deve ser realizada com frequência. #SaúdenasRedes

14721743_1363540783664534_3174789895934773991_n

Cárie é transmissível ?

Vez por outra assistimos na TV ou lemos em matérias jornalísticas que a cárie pega e que se pode evitar transmitir cárie para crianças evitando beijá-las, evitando provar ou soprar a comidinha, etc. Entretanto, não existe evidência científica de que essas medidas contribuam efetivamente para reduzir o risco de cárie em crianças. Todas as pessoas têm na boca microrganismos que podem produzir ácidos que vão promover a desmineralização dos tecidos duros dos dentes. Entretanto, para que isso aconteça, é necessário consumir açúcares. Assim, devemos pensar na cárie como uma doença associada ao estilo de vida e não como doença transmissível e para preveni-la devemos evitar que hábitos de dieta prejudiciais à saúde dos dentes sejam transmitidos.

Estudo liga abacate com prevenção do câncer bucal

Você pode se alimentar de forma a conseguir uma saúde bucal melhor?

Pesquisadores da Universidade do Estado de Ohio (OSU), Estados Unidos, observaram que nutrientes retirados do abacate podem atacar algumas células de câncer bucal e evitar que outras células pré-cancerosas se desenvolvam em verdadeiros cânceres de boca.

De acordo com os pesquisadores, pesquisas anteriores encontraram uma associação entre o consumo de frutas e vegetais e o risco reduzido de vários tipos de câncer. Esse efeito é atribuído aos altos níveis de fitonutrientes e fitoquímicos encontrados nas frutas e vegetais de cores escuras.

Foto: iStock

Concentrados no “Avocado de Hass” — a variedade mais prontamente disponível de abacate — os pesquisadores da OSU constataram que os fitoquímicos extraídos da fruta de casca rugosa podem ter como alvo múltiplas trajetórias sinalizadoras e aumentar a quantidade de oxigênio reativo dentro das células bucais pré-cancerosas, levando à morte celular. Entretanto, os mesmos químicos não têm o mesmo efeito negativo nas células normais e saudáveis.

“Até onde sabemos, este é o primeiro estudo sobre abacate e câncer bucal”, diz o autor principal da pesquisa, Steven M. D’Ambrosio, membro do programa de carcinogênese molecular e quimioprevenção do Centro de Câncer da OSU. “Pensamos que esses fitoquímicos param o crescimento das células pré-cancerosas no corpo ou matam as células pré-cancerosas sem afetar as células normais”. “Nosso estudo tem como foco o câncer bucal”, acrescenta Dr. D’Ambrosio, “mas os achados podem ter implicações em outros tipos de câncer, apesar de mais pesquisas serem necessárias para afirmarmos isso”.

Além de seus possíveis efeitos na prevenção do câncer bucal, o abacate é rico em outros fitonutrientes benéficos e antioxidantes que incluem vitamina C, folatos, vitamina E, fibras e gorduras insaturadas.

Fonte:Terra/Colgate

 

Bem me faz… mal me faz…. Lanchinho anticâncer

Pessoal, olha só que ótima foto encontrei! Ela ilustra bem que alimentação saudável pode ser sim mais saborosa.
Apenas 1 copo de leite integral com açúcar e 1 muffin, possuem juntos mais calorias que o lanche completo ao lado, que tem até direito à sobremesa!
Além da maior quantidade e variedade de alimentos, o lanche da direita contém teores incomparavelmente maiores de vitaminas, minerais,fibras, compostos antioxidantes que previnem o envelhecimento precoce e outros compostos bioativos capazes de prevenir doenças.
O brócolis, por exemplo, contém uma substância chamadaglucosinolato, relacionada à prevenção de câncer de intestino,bexiga, próstata e pulmão. Este alimento também auxilia o processo de desintoxicação do organismo.
 
A maçã contém quercetina, substância antioxidante,anticarcinogênica e com efeitos protetores ao coração, fígado e rins.
Quanto ao lanche da esquerda, pobrezinho… Não só contém quase o dobro de calorias, como faz você sentir fome muito mais rápido.
Outra desvantagem é o teor de açúcar e gordura trans do muffin, ambas aumentam a inflamação no organismo dificultando o processo de emagrecimento.
Qual lanche o seu corpo merece?
Uma bela foto para chegar ficar mais consciente no fim de semana!
 FONTE :Andréia Moura – Nutriblog
REFERÊNCIAS
Shapiro, T. A.; Fahey, J. J. W.; Wade, K. L.; Stephenson, K. K.; Talalay, P.; Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention 2001, 10, 501.
Li F, Hullar MA, Schwarz Y, Lampe JW. Human gut bacterial communities are altered by adition of cruciferous vegetables to a controlled fruit- and vegetable-free diet. J Nutr. 2009;139(9):1685-91.
Behling, EB et al. Flavonóide quercetina: aspectos gerais e ações biológicas. Alim. Nutr., Araraquara, v. 15, n. 3, p. 285-292, 2004.

Crianças devem ser educadas para tomar água

Bebidas açucaradas são calóricas e com pouco ou nenhum valor nutricional, e as pessoas perderam o hábito de beber água às refeições.

Pior do que isso, as crianças não estão sendo educadas para tomar água.

Não existem soluções fáceis para combater a obesidade, que cresce globalmente.

No entanto, especialistas concordam em relação às bebidas açucaradas

“É um simples conselho aos pais: incentivem seus filhos a beber água,” disse Susan Jebb, da Universidade de Oxford. “Uma vez que eles desmamarem, a mensagem deve ser ‘crianças devem beber água’. Leite pode, mas esse deve ser o foco da nossa mensagem.”

Água: um bem essencial, principalmente nos bebés e crianças

“Crianças devem adquirir o hábito de beber água. O problema é que as pessoas não bebem mais água. Eu acredito que as famílias devem colocar água na mesa, e não refrigerante, que deve ser apenas um agrado.” disse Tom Sanders, chefe do departamento de ciências nutricionais e diabetes do hospital King’s College de Londres.

Açúcar e calorias

O grupo de especialistas disse que o principal impacto do açúcar na saúde é como fonte de calorias que podem levar à obesidade.

Além disso, o açúcar pode aumentar o risco de problemas cardíacos e da diabetes tipo 2.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde é de que a ingestão de açúcares não ultrapasse 10% do consumo diário de calorias de uma pessoa – e de que os governos trabalhem com uma meta de 5% para a população.

Os limites devem ser aplicados a todos os açúcares adicionados aos alimentos, assim como o açúcar natural presente no mel, melados, sucos de fruta e concentrados de frutas.

Um grupo de três cientistas da Universidade da Califórnia (EUA) propôs recentemente que o consumo de açúcar deveria ser controlado como cigarro e álcool.

Os brasileiros consomem açúcar acima do recomendado pela OMS, um problema que pode atingir até 60% da população.

Um passo adiante está dando a Grã-Bretanha, onde uma agência do Departamento de Saúde se prepara para publicar seus planos para cortar o consumo de açúcar no país, o que deverá incluir a introdução de um “imposto de açúcar” sobre os refrigerantes.

E você, está entre os 57% ?

Apenas 57% dos brasileiros usam fio dental, diz Datafolha

Desse total, apenas 30% usam mais de uma vez por dia, quando o ideal era utilizar o fio dental sempre após as refeições e antes de dormir

Segundo uma pesquisa realizada pelo Datafolha, por encomenda do Conselho Federal de Odontologia, apenas 57% dos brasileiros usam fio dental. Esse dado é bastante preocupando uma vez que esse item simples é o grande responsável por remover os restos de alimentos e resíduos que ficam presos entre os dentes, os quais a escova não consegue eliminar.saudebucalfiodental

A mesma pesquisa apontou que desses 57%, apenas 30% usam mais de uma vez por dia, dado preocupante, pois o ideal é utilizá-lo sempre após as refeições e antes de dormir

Foto: hightowernrw / Shutterstock

Para Alexandre Bussab, cirurgião-dentista, falta conscientização principalmente por parte do governo e dos profissionais. “Segundo o IBGE, 18% das pessoas no Brasil nunca foram ao dentista, ou seja, quase 1 a cada 5. Esses índices são muito altos e só mostram a falta de cuidado que nós, como um todo, temos com a saúde bucal. A utilização do fio dental é muito pequena por causa da nossa própria cultura, pois o brasileiro não tem o costume de ir ao dentista, mas isso já está mudando” , diz o especialista.

Segundo ele, o papel do dentista é muito importante nessa história, pois é sua função orientar e ensinar sobre a utilização do fio dental bem como os benefícios deste aos dentes, à gengiva e à limpeza da cavidade bucal.

Mais dados
A mesma pesquisa apontou que desses 57%, apenas 30% os usam mais de uma vez por dia. “Isso também está errado. É recomendado que a escovação seja feita de quatro a cinco vezes ao dia para remover a placa bacteriana que se forma nos dentes. E o fio dental deve acompanhar as escovações, sendo usado sempre após as refeições e antes de dormir”.

Problemas mais sérios
E engana-se quem pensa que negligenciar o fio dental não é um grande problema. Quando fazemos isso podemos desenvolver desde uma simples cárie nos dentes até mesmo uma inflamação na gengiva chamada gengivite ou ainda sua versão mais severa, a periodontite. “A periodontite compromete a saúde da gengiva e abala a base de sustentação dos dentes”.

Os desdobramentos da cárie
Dados do Ministério da Saúde mostram que aos 5 anos de idade mais de 53% das crianças já tiveram cárie.

“Os grandes vilões são os doces, porque o açúcar se associa à placa bacteriana enfraquecendo o esmalte do dente e deixando-o mais suscetível às cáries”, diz Alexandre.

Ou seja, o ideal é evitar o consumo exagerado de doces e nunca abrir mão de todas as etapas da higienização bucal. Escovar os dentes é importante, mas o fio dental também tem papel fundamental para a saúde bucal e a qualidade do seu sorriso.

Agência Beta

Odontologia Especializada

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas