Arquivo da categoria: Ranger dentes

Tratamento da DTM pode melhorar rendimento de remadores

(Desordem Temporomandibular) é um problema causado por excesso de pressão nas articulações ou músculos responsáveis pelo movimento de abre e fecha da boca. Quem sofre com ela, costuma apresentar dores em diversas partes do corpo (coluna, cabeça, pescoço e rosto, por exemplo) e acaba tendo sua qualidade de vida e sua efetividade afetadas. Com base nisso, a Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP) resolveu fazer um estudo associando essas dores ao rendimento de atletas remadores. Os resultados foram muito favoráveis ao esporte como um todosaudebucalremadores

Essa modalidade esportiva é bastante peculiar, pois nela todo o corpo do atleta deve se mover, enquanto a cabeça deve permanecer fixa, pois do contrário o barco vira

Foto: Eduardo Abe / www.worldrowing.com. / Divulgação

A pesquisa analisou inicialmente 30 atletas remadores que estavam sofrendo com algum tipo de dor. Desses 30, 10 foram diagnosticados com DTM e assim, foram divididos em dois grupos de cinco.

Para um dos grupos foi indicado somente um exercício próprio para pessoas que sofrem com esse problema que é o de encostar a língua no céu da boca e abrir e fechá-la 15 vezes. Isso deveria ser feito três vezes ao dia.

Já o outro grupo teve que fazer o mesmo exercício, mas também usar um aparelho dentro da boca que preenche o espaço entre os dentes da maxila e da mandíbula. O objetivo dele é aliviar os efeitos da tensão e do estresse. Depois de três meses foi possível observar uma melhora significativa na dor do segundo grupo, que usou o dispositivo.

Por que remadores?
Segundo Eduardo Yujiro Abe, autor da pesquisa e Membro da Sociedade Brasileira de Dor Orofacial (SBDOF), a escolha desse grupo de estudo partiu da falta de material de análise sobre o assunto.

“Durante uma conversa sobre a relação entre a oclusão e a postura descobrimos que uma aluna remadora foi diagnosticada como portadora de DTM. Após um levantamento bibliográfico, obervamos que existia apenas um artigo europeu, em 2005,relatando este mal nesta modalidade esportiva, despertando nosso interesse, não só pela afinidade em trabalhar com atletas, como também pela necessidade da manutenção do equilíbrio durante cada movimento de remada”, diz o especialista.

Para ele, essa modalidade esportiva é bastante peculiar, pois nela todo o corpo do atleta deve se mover, enquanto a cabeça deve permanecer fixa, pois do contrário o barco vira. Ou seja, há muita tensão envolvendo a parte superior do corpo (inclusive na mandíbula e na maxila) e o equilíbrio é fundamental para esse tipo de atleta. “Sendo assim, além do esforço físico constante, o atleta deve ter atenção e foco total durante a prática, ou seja, com dor, o desempenho poderá ser afetado”, diz Eduardo.

Resultados
A redução da dor mostrou aos pesquisadores que o centro de gravidade dos voluntários melhoraram quando eles estavam em pé. Além disso, o organismo se reorganizou melhorando o equilíbrio.

“Quando o equilíbrio é estabelecido há menor gasto energético. Para o atleta, toda a economia de energia é importante para que ela seja utilizada no momento certo. Mas de modo geral, a redução da dor trouxe melhora na qualidade de vida diária desses atletas”, diz Eduardo.

Todos os esportes
Qualquer tipo de dor prejudica o organismo como um todo e nos priva em partes de nossas atividades diárias podendo causar até, em alguns casos, repouso forçado. Para o atleta, esse período de redução do treinamento ou pausa pode gerar estresse psicológico.

“Os dispositivos usados na pesquisa (placa oclusal estabilizadora), tem como objetivo fornecer estabilidade articular e relaxamento muscular. Sendo assim, grande parte das modalidades esportivas podem se beneficiar com eles, mas é importante ressaltar a importância do correto diagnóstico com um especialista. Os dispositivos devem, não só ser prescrito e confeccionado pelo dentista, mas também adaptados ao seu dia-a-dia e à modalidade. Por exemplo: o boxeador, o karateca ou o jogador de rúgbi podem obter excelentes resultados em sua performance com um protetor bucal”, diz Eduardo.

 Fonte: Agência Beta

Seu filho range os dentes quando dorme? Saiba o que fazer

Ranger os dentes não é um problema exclusivo de adultos. Muitas crianças sofrem com o bruxismo, ou seja, apertam os dentes, principalmente enquanto dormem.

Problema está associado a múltiplos fatores que também devem ser tratados

Esse tipo de bruxismo é chamado de bruxismo do sono e parece estar associado com algumas condições. A primeira é a genética, uma vez que pesquisas apontam ocorrência da condição em determinadas famílias, além de indícios laboratoriais nesse sentido. Outras condições são ambientais e aparecem como fatores iniciadores ou exacerbadores, como obstrução de vias aéreas (casos de rinite e asma por exemplo), apneia obstrutiva do sono, qualidade do sono ruim, refluxo gastroesofágico, alguns medicamentos com ação no sistema nervoso central, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), alterações neurológicas (paralisia cerebral, síndrome de Down).

Como é possível perceber que isso está acontecendo?
O responsável pela criança (normalmente a mãe) relata escutar o barulho provocado pelo atrito entre os dentes. Essa informação é fundamental e pode ser complementada pela investigação clínica, feita pelo cirurgião-dentista, que pode perceber desgastes nos dentes. No entanto, o diagnóstico mais confiável é feito por um exame chamado polissonografia, que monitora o sono do paciente.

Tem cura?
Só se pode falar em “cura” a partir do momento em que se identifica a causa adversa causadora do bruxismo e ela possa ser sanada.  Vale ressaltar que é muito difícil para o profissional garantir essa remissão (cura) do bruxismo, visto que vários fatores podem estar presentes e nem sempre são fatores controláveis.

A maior complicação do bruxismo é a perda do tecido dentário
A maior complicação do bruxismo é a perda do tecido dentário

Foto: Julija Sapic / Shutterstock

Qual o tratamento?
O tratamento consiste em identificar e controlar fatores associados e proteger as estruturas dentárias com dispositivo bucal que deve ser usado durante o sono.

Quem range os dentes na infância vai rangê-los quando adulto?
Muito difícil fazer essa previsão (prognóstico), mas sabe-se que se o bruxismo for do tipo “primário”, possivelmente a causa é genética e pode persistir durante a fase adulta.

Quais as complicações que a criança pode ter por ranger os dentes?
A maior complicação é a perda do tecido dentário. O dente uma vez desgastado não se recupera e a reabilitação (restauração) é muito difícil e inviável na maioria das vezes.

Tem como prevenir?
Não se conhece um protocolo preventivo para bruxismo, entretanto, se o cirurgião-dentista conhecer bem os fatores associados, pode fazer as orientações no sentido de evitá-los para que não ocorra o bruxismo secundário.

ATM

O Que É ATM?

O que é ATM?É a articulação temporomandibular, uma articulação que liga o maxilar ao crânio. A DATM é a disfunção da articulação temporo mandibular que pode, por exemplo, não estar funcionando adequadamente. Essa articulação é uma das mais complexas do corpo humano, responsável por mover a mandíbula para frente, para trás e para os lados. Qualquer problema que impeça a função ou o adequado funcionamento deste complexo sistema de músculos, de ligamentos, de discos e de ossos é chamado de D-ATM. Geralmente, a D-ATM dá a sensação ao indivíduo acometido de que sua mandíbula está saltando para fora, fazendo um estalo e até travando por um instante. A causa exata desta disfunção, em geral, é impossível de ser identificada.

Quais os sintomas da D-ATM?

Disfunções de ATM apresentam muitos sinais e sintomas. É difícil saber com certeza se você tem D-ATM, porque um destes sintomas ou todos eles podem também estar presentes em outros problemas. Seu dentista poderá ajudá-lo a fazer um diagnóstico preciso, através de uma história médica e dentária completa, um exame clínico e de radiografias adequadas.

Alguns dos sintomas mais comuns de D-ATM são:

  • Dores de cabeça (freqüentemente parecidas com enxaquecas), dores de ouvido, dor e pressão atrás dos olhos;
  • Um “clique” ou sensação de desencaixe ao abrir ou fechar a boca;
  • Dor ao bocejar, ao abrir muito a boca ou ao mastigar;
  • Mandíbulas que “ficam presas”, travam ou saem do lugar;
  • Flacidez dos músculos da mandíbula;
  • Uma brusca mudança no modo em que os dentes superiores e inferiores se encaixam.

Como tratar a D-ATM?

Embora não exista uma cura para a D-ATM, existem diversos tratamentos que você pode seguir para diminuir consideravelmente os sintomas. Seu dentista pode recomendar um ou mais dos seguintes tratamentos:

  • Tentar eliminar a dor e o espasmo muscular através da aplicação de calor úmido ou através de medicamentos como relaxante muscular, aspirina ou outros analgésicos comuns, ou ainda antiinflamatórios;
  • Reduzir os efeitos prejudiciais de travamento ou rangido, por meio de um aparelho, algumas vezes chamado de placa de mordida ou “splint”. Este aparelho, feito sob medida para sua boca, se encaixa nos dentes superiores e ao deslizar sobre os dentes inferiores impede estes dentes inferiores de ranger contra os dentes superiores;
  • Aprender técnicas de relaxamento para ajudar a controlar a tensão muscular na mandíbula. Seu dentista pode sugerir que você procure condicionamento e aconselhamento para ajudar a evitar o estresse;
  • Quando partes da mandíbula são afetadas e os tratamentos não surtiram efeito, uma cirurgia na articulação poderá ser recomendada.
D-ATM ocorre quando a complexa articulação que movimenta sua mandíbula não funciona bem.
D-ATM ocorre quando a complexa articulação que movimenta sua mandíbula não funciona bem.

Fonte :Colgate

Sobre a erosão ácida

Saiba mais sobre a erosão ácida

Um problema causado pela perda de esmalte da superfície dos dentes

Você sabia que muitos dos alimentos e bebidas que ingerimos como parte da nossa dieta moderna – incluindo refrigerantes, sucos de frutas, vinhos, chás, certas frutas e vegetais, e vinagre balsâmico – contêm ácidos que podem amolecer o esmalte dental e levar à sua perda ? O consumo de alimentos ou bebidas ácidas 4 ou mais vezes por dia pode colocar você em risco de sofrer a erosão ácida.¹
Quando o esmalte se vai, é para sempre

Este problema, normalmente conhecido por “erosão ácida” ou “desgaste ácido” pode resultar em dor nos dentes, dentes descoloridos ou amarelados ou a aparência de dentes transparentes e afinados, caso não haja tratamento. Isto acontece pela perda do esmalte da superfície do dente. Quando o esmalte se vai, é para sempre. E como os sinais iniciais são muitas vezes de difícil visualização, e só podem ser vistos por seu dentista, a prevenção ativa e precoce é a melhor saída.

Dentes saudáveis - Pró-esmalte

Seus dentes podem parecer saudáveis

Dentes com erosão ácida - Pró-esmalte

Um dentista pode ver os sinais precoces da erosão ácida

A erosão ácida e dentes sensíveis

Além de outras causas bem conhecidas para dentes sensíveis, como escovação agressiva, retração gengival, gengivite e ranger ou apertar os dentes temos  também a erosão ácida .

O uso de um creme dental  especialmente formulado para proteger contra os efeitos da erosão ácida nos dentes- bem como aliviar a sensibilidade que pode acompanhar a erosão dental também pode ser utilizado

O que causa a erosão ácida?

Alimentos e bebidas que consumimos frequentemente contêm vários ácidos naturais que podem causar a erosão ácida

A erosão ácida, também conhecida como desgaste ácido, ocorre como parte do consumo diário de alimentos e bebidas. Alimentos com ácido estão em toda a parte e muitos normalmente fazem parte de uma dieta saudável. São os ácidos naturais nos alimentos, vinhos e sucos de frutas que podem amolecer o esmalte e levar ao desgaste ácido e, possivelmente, à erosão dental no longo prazo.Alimentos e desgaste ácido - Pró-esmalte

Se você bebe vinho, seus dentes podem estar vulneráveis à erosão ácida. O consumo regular de ácidos cítricos em alimentos como morangos ou em sucos de frutas podem expor seus dentes à erosão ácida. Na verdade, guloseimas comuns como refrigerantes com ácido e molhos para salada contendo vinagre balsâmico podem alterar de forma visível os dentes ao longo do tempo. Os ácidos escondidos nos alimentos e bebidas de todos os dias são as causas mais comuns da erosão ácida.
Um Exemplo

Vamos utilizar o ácido do suco de laranja como exemplo: quando ele entra em contato com o esmalte do seu dente, a superfície dura do esmalte amolece. Então, se você escovar os dentes logo após tomar o suco de laranja matinal, a erosão do esmalte pode acontecer. Se esta é sua rotina ao longo do tempo, você pode começar a experimentar os efeitos da erosão ácida.

Os valores de pH das comidas de todos os dias

O valor de pH é um indicador primário do conteúdo ácido que há em um alimento ou bebida em particular. O valor de pH de um alimento varia entre 0 e 14. Qualquer alimento com um valor de pH abaixo de 7 é considerado ácido – e alimento e bebidas com níveis de pH abaixo de 5,3 podem colocar seu esmalte em risco de erosão ácida. Como podemos observar nas ilustrações abaixo, boa parte do que comemos e bebemos diariamente possui valores de pH baixos. É por isso que você sempre deve seguir as orientações do seu dentista sobre como consumir alimentos ácidos da melhor forma.


pH 2,5 – 3,5

Maçã

Maçã
~ 3,0 pH

Molho de maçã

Molho de maçã
~ 3,3 pH

Geleia de frutas

Geleia de frutas
~ 3,0 pH

Mel

Mel
~ 3,0 pH

Suco de laranja

Suco de laranja
~ 3,3 pH

Abacaxi

Abacaxi
~ 3,2 pH

Morango

Morango
~ 3,3 pH

Vinho de mesa

Vinho de mesa
~ 3,5 pH


 

pH 3,6 – 4,5

Cerejas

Cerejas
~ 4,0 pH

Cream cheese

Cream cheese
~ 4,1 pH

Laranjas

Laranjas
~ 3,6 pH

Picles

Picles
~ 5,1 pH

Uva passa

Uva passa
~ 3,8 pH

Suco de tomate

Suco de tomate
~ 4,1 pH

Tomates

Tomates
~ 4,1 pH

 


pH 3,6 – 4,5

Queijo cottage

Queijo cottage
~ 4,8 pH

Sopa de vegetais

Sopa de vegetais
~ 4,0 pH

Acid Wear Placeholder Acid Wear Placeholder Acid Wear Placeholder

Quais os sinais da erosão ácida?

Evidências iniciais da erosão ácida podem ser difíceis de ver

Você deve ficar atento e procurar alguns sinais muito específicos da erosão do esmalte que ocorrem devido aos ácidos presentes em nossa dieta.

Como você não pode ver ou sentir no início, as evidências iniciais da erosão ácida são identificadas com maior exatidão por um dentista. Mas existem alguns sinais que você pode procurar.

Estágio inicial da erosão ácida - Pró-esmalte Estágio tardio da erosão ácida - Pró-esmalte
Sinais iniciais da erosão ácida
  • Superfície do dente com formato arredondado
  • Dentes com amarelo opaco ou descolorido
  • A aparência do afinamento dental a medida que o esmalte se torna mais fraco e a dentina começa a aparecer
Sinais tardios da erosão ácida
  • Dentes descoloridos ou que apresentam uma coloração amarela mais escura
  • Dentes transparentes que parecem brilhantes ou vitrificados, principalmente ao redor das bordas de mordedura
  • Pequenas fendas ou sulcos ao redor da borda do dente
  • Sensibilidade mais aguda como resultado de pequenas depressões que se formaram na superfície do dente e da maior exposição da dentina

A erosão ácida pode causar, por fim, erosão dental e perda do esmalte que não pode ser revertida. Caso seja ignorada, pode ser necessário passar por um tratamento com seu dentista para restaurar e proteger os dentes afetados.

Certifique-se de falar com seu dentista sobre a erosão ácida, durante suas consultas.

  1. Lussi, A; Dental Erosion – From diagnosis to therapy; University of Bern, School of Dental Medicine; 2006.

Fonte:Sensodyne

 

Você sabe para que serve a acupuntura?

AcupunturaEla é uma especialidade médica com seus resultados comprovados cientificamente, que ganhou na última década importante espaço no tratamento principal e coadjuvante de diversas doenças.

Através da agulha de acupuntura na pele, terminações nervosas periféricas são estimuladas liberando neurotransmissores que agem localmente e a distância, estimulando o sistema nervoso central, que desencadeia uma série de reações neuroquímicas, que terão como resposta a produção de inúmeras substâncias fundamentais para o equilíbrio do corpo, tais como, serotonina, noradrenalina, dopamina, beta endorfina e cortisol.

Segundo o médico acupunturista Dr. José Eduardo Bueno (CRM – 101.712), o tratamento através da acupuntura apresenta excelentes resultados em um variado número de disfunções que acometem a saúde da mulher.

Pode-se destacar: tensão pré-menstrual, sintomas da menopausa, enxaqueca, infertilidade, cistites de repetição, corrimentos de difícil tratamento, depressão e ansiedade.

Vantagens para a gestação

A acupuntura cada vez mais é utilizada no tratamento coadjuvante durante toda a gestação, tratando principalmente:

•  Náuseas e vômitos, muito frequentes no primeiro trimestre;

•  Dores na coluna vertebral

•  Dores musculares;

•   Insônia;

•   Alterações do humor;

•   Cansaço.

Acupuntura na área odontológica

Os primeiros estudos na área odontológica surgiram em 1974, na França, com o Dr. Michel Bresset. A Acupuntura apresentou resultados positivos no tratamento de desordem temporomandibular (DTM), xerostomia, bruxismo e na diminuição de consumo de medicamentos pelos efeitos analgésicos e antiinflamatórios.
Aplicações na odontologia:

No pré-atendimento
Pode ser de grande valia a indicação da acupuntura para o paciente ansioso, estressado e com fobia ao tratamento odontológico, assim como para pacientes hipertensos e portadores de doenças sistêmicas, possibilitando um atendimento menos traumático. Nos casos de cirurgia, esse condicionamento prévio pode resultar numa melhor condição de hemostasia e num pós-peratório mais tranqüilo.

Durante o atendimento odontológico
A analgesia tem sido descrita como uma aplicação das mais utilizadas, tanto em procedimentos de Dentística, Endodontia, Periodontia e em Cirurgia, sendo um procedimento menos traumático que a anestesia convencional.

Como tratamento de suporte
A Acupuntura pode ser coadjuvante no tratamento da disfunção da ATM (articulação têmporo-mandibular), do trismo, bruxismo, além de outras sintomatologias mastigatórias miofasciais. É de grande valia a efetividade no controle da dor nesses casos.

No pós-operatório
O controle da dor no período pós-cirúrgico possibilita ao paciente um certo grau de conforto, além de um menor consumo de medicamentos. Pacientes que passaram por radioterapia na região de cabeça e pescoço também podem se beneficiar com o uso da Acupuntura.
Como pode ser observado, existem várias indicações odontológicas para o uso da Acupuntura, que vão sendo aos poucos incorporadas à prática clínica, de acordo com a sua comprovação científica.


Referência: odontologika.