Arquivo da tag: boca seca

Boca seca: os fatos

Uso prolongado de medicamentos e deficiência nutricional podem ser causas do problema

Mais da metade dos americanos sofrem de boca seca (xerostomia) devido ao uso de alguns medicamentos, doenças autoimunes, a terapias de tratamento do câncer e ao envelhecimento natural. A boca seca ocorre devido à falta de fluxo salivar normal. A boca seca pode afetar pessoas de qualquer idade e deve ser monitorada para não causar efeitos mais sérios na cavidade oral.

Qual a causa?

A boca seca pode ocorrer como resultado do uso de medicamentos vendidos com receita médica como anti-histamínicos, anticonvulsivantes, antidepressivos, drogas cardiovasculares, antieméticos, antipsicóticos, sedativos e descongestionantes, entre outros. O uso prolongado de medicamentos de venda livre também pode causar boca seca. As pessoas que se submetem a cirurgia, radioterapia e quimioterapia podem sentir a boca seca. A terapia de radiação, quando aplicada na região da cabeça e pescoço, tem efeitos mais significativos relacionados com a boca seca, em comparação com cirurgia e quimioterapia. Após terapia de radiação aplicada na região da cabeça e do pescoço, as glândulas salivares irradiadas produzem pouca ou nenhuma secreção salivar e a boca seca pode tornar-se um grande desconforto para os pacientes com câncer oral e da faringe.

Outros exemplos de pessoas susceptíveis à xerosotomia são aquelas que sofrem de doenças auto-imunes como a síndrome de Sjögren, caracterizada por olhos secos, boca seca e doenças do tecido conjuntivo (artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistêmico, esclerose sistêmica, polimiosite ou doença mista do tecido conectivo). As pessoas que têm diabetes tipo I, esclerose múltipla, esclerodermia, psoríase e doença inflamatória intestinal, fibrose cística também podem apresentar a boca seca.

A boca seca pode também decorrer de deficiências nutricionais, como a falta de vitamina A e a riboflavina (vitamina B2).

Sintomas da boca seca

Há vários sintomas presentes na ocorrência da boca seca:

– Secura na boca e na garganta
– Saliva mais viscosa
-Aumento de infecções bucais e da faringe.
– Crescimento da placa bacteriana
– Mau hálito
– Úlceras na boca
– Alteração do paladar
– Aparecimento ou evolução da doença cárie
– Desenvolvimento de doença gengival e/ou periodontal
– Dificuldade na fala e deglutição

Tratamento da boca seca

Se a sua boca seca for causada por remédios vendidos sob receita, seu médico pode reavaliar o tipo de medicamento que você está tomando e eliminar ou ajustar a dosagem daqueles que causam o problema. Os sprays de saliva artificial podem ser usados para ajudar a umedecer a boca e aumentar o fluxo de saliva. Seu médico também pode prescrever pilocarpina, um medicamento que ajuda a estimular a produção de saliva. Você também pode decidir simplesmente beber mais água para matar a sede decorrente da boca seca. Antissépticos orais na forma de enxaguatórios também são indicados como anti-microbianos para controlar a placa bacteriana ou auxiliar no tratamento de infecções bucais.

Entre os recursos que podem ser utilizados em casa para combater a boca seca estão a escovação dos dentes pelo menos duas vezes ao dia com um creme dental com flúor, o uso diário de fio dental, a ingestão de água ou líquidos não açucarados nas refeições e o uso de balas ou gomas de mascar sem açúcar para estimular o fluxo salivar. Procure não respirar pela boca, pois isso aumenta o efeito da boca seca.

Consulte o seu médico e dentista se estiver sofrendo desse problema e monitore os medicamentos que você toma e o que você come ou bebe.

© 2014 Colgate-Palmolive Company

Referências:
1 Ettinger RL: Review: Xerostomia ? A Symptom which acts like a disease. Age Ageing 25:409-412, 1996.
2 Porter SR, Scully C, Hegarty AM: An update of the etiology and management of xerostomia. Oral Surg Oral med Oral Pathol oral Radiol Endod 97:28-46, 2004.

Artigo fornecido pela Colgate-Palmolive. Copyright 2016 Colgate-Palmolive.

O Que É Boca Seca?

Boca seca (xerostomia) significa que você não produz saliva o suficiente para manter sua boca úmida. Todos podemos ter a boca seca, vez ou outra, especialmente se estamos apreensivos, tristes ou sob estresse. Mas se você tem a boca seca sempre ou a maior parte do tempo, isto pode ser desconfortável, causando problemas de saúde mais sérios ou ainda indicar a existência de uma doença mais grave. Isto porque a saliva faz mais do que simplesmente manter a boca úmida – ela ajuda a digerir o alimento, proteger os dentes das cáries, prevenir infecções ao controlar as bactérias da boca e tornar possível a mastigação e a deglutição.

Há várias razões que levam as glândulas que produzem saliva, chamadas de glândulas salivares, não funcionarem adequadamente. São elas:

Efeitos colaterais de alguns medicamentos: — Mais de 400 remédios podem causar boca seca, incluindo anti-histamínicos, descongestionantes, analgésicos, diuréticos e remédios para pressão alta e depressão.
Doenças — doenças que afetam as glândulas salivares, tais como diabetes, doença de Hodgkins, mal de Parkinsons, HIV/AIDS e síndrome de Sjögren, podem causar boca seca.
Radioterapia — as glândulas salivares podem ser danificadas se sua cabeça ou pescoço forem expostos à radiação durante o tratamento de câncer. A perda da saliva pode ser total ou parcial, permanente ou temporária.
Menopausa
Fumo — muitos fumantes de cachimbo, charuto e cigarro apresentam boca seca.

Como saber se tenho boca seca?

Todos temos a boca seca de vez em quando. Mas, quando esta sensação persiste, você pode estar com um problema na produção de saliva. Os sintomas de boca seca incluem:

Sensação de secura e pegajosidade em sua boca;
Dificuldade de deglutição;
Sensação de queimação em sua língua;
Sensação de secura em sua garganta;
Lábios rachados;
Paladar reduzido ou um gosto metálico em sua boca;
Feridas na boca;
Mau hálito freqüente;
Dificuldade de mastigar/falar.
Como tratar a boca seca?

A única maneira definitiva de curar a boca seca é tratando sua causa. Se o seu problema é resultado de medicação, seu médico poderá mudar sua prescrição ou dosagem. Se suas glândulas salivares não funcionam normalmente, mas ainda produzem alguma saliva, seu médico poderá lhe dar um medicamento que ajude as glândulas a funcionarem melhor.

Se a causa de sua boca estar seca não puder ser eliminada você poderá restaurar a umidade de sua boca de diversas maneiras. Seu dentista pode recomendar hidratantes bucais, como substitutos de saliva. Enxagües com soluções bucais especialmente formuladas para diminuir a secura também podem aliviar o problema. Você também pode:

Beber água ou bebidas sem açúcar com freqüência;
Evitar bebidas com cafeína, como café, chá ou alguns refrigerantes, que também podem causar a secura da boca;
Mascar gomas sem açúcar ou chupar balas duras sem açúcar para estimular o fluxo de saliva (se houver alguma glândula salivar funcionando);
Não utilizar tabaco ou álcool, que ressecam a boca;
Estar ciente de que alimentos condimentados ou salgados podem causar dor em uma boca seca;
Utilizar um hidratante bucal, durante a noite.

BOCA SECA

Definição

Conhecida por seu termo médico xerostomia, a boca seca é quando você não produz saliva suficiente para manter a boca úmida e hidratada.

Causas

A boca seca pode ocorrer quando as glândulas na boca responsáveis por produzir a saliva não estão funcionando de maneira correta. Algumas causas comuns incluem:

  • Estresse
  • Determinados medicamentos
  • Terapia contra o câncer (radioterapia/quimioterapia)
  • Doenças auto-imunes como Síndrome de Sjogren
  • Formas para amenizar aBOCA SECA:

    • Tomar água ou bebidas sem açúcar, com frequência, durante as refeições
    • Evitar bebidas com cafeína, como café, chás e determinados refrigerantes
    • Mascar chicletes sem açúcar ou chupar balas sem açúcar para estimular o fluxo de saliva. Doces com sabor de canela ou menta são boas escolhas
    • Perguntar ao seu dentista sobre produtos para boca seca
    • Centro de <span>Cuidado</span> Bucal CENTRO DE CUIDADO BUCAL

Automedicação pode causar boca seca.

 Foto: Shutterstock

Segundo uma pesquisa do Centro Multidisciplinar da Dor, 51 porcento dos pacientes se baseiam em sugestões de pessoas não qualificadas para uso de medicamentos e 40 porcento em prescrições anteriores.

Foto: Shutterstock

 

Quem resiste à farmacinha particular na hora que a dor aperta? O kit emergência tem analgésicos, anti-inflamatórios e até antibiótico. O problema é que em vez de dar cabo da dor o automedicamento pode ser perigoso. Segundo uma pesquisa do Centro Multidisciplinar da Dor, 51% dos pacientes se baseiam em sugestões de pessoas não qualificadas para uso de medicamentos e 40% em prescrições anteriores.
Uma das grandes preocupações quanto ao automedicamento são as possíveis interações medicamentosas. Por exemplo, se uma pessoa faz uso de anticoagulante e toma um anti-inflamatório, pode ter hemorragia e até morrer. Os analgésicos e anti-inflamatórios também podem agravar problemas gástricos e são contraindicados para quem já teve úlcera.
Uma das grandes preocupações quanto ao automedicamento são as possíveis interações medicamentosas. Por exemplo, se uma pessoa faz uso de anticoagulante e toma um anti-inflamatório, pode ter hemorragia e até morrer. Os analgésicos e anti-inflamatórios também podem agravar problemas gástricos e são contraindicados para quem já teve úlcera. Foto: Shutterstock
Por esses motivos, é imprescindível pedir orientação de um médico. Uma das grandes preocupações quanto ao automedicamento são as possíveis interações medicamentosas. Por exemplo, se uma pessoa faz uso de anticoagulante e toma um anti-inflamatório, pode ter hemorragia e até morrer. Os analgésicos e anti-inflamatórios também podem agravar problemas gástricos e são contraindicados para quem já teve úlcera. Foto: ShutterstockApesar da Organização Mundial de Saúde – OMS – aprovar a automedicação responsável – apenas diante de sintomas leves, ler a bula e interromper o uso caso os sintomas não desapareçam -, existem detalhes que fazem toda a diferença na hora de se medicar. Algumas drogas, por exemplo, atrapalham a concentração, a coordenação motora, e isso deve ser levado em consideração na hora de determinar o horário do medicamento.
Uma das grandes preocupações quanto ao automedicamento são as possíveis interações medicamentosas. Por exemplo, se uma pessoa faz uso de anticoagulante e toma um anti-inflamatório, pode ter hemorragia e até morrer. Os analgésicos e anti-inflamatórios também podem agravar problemas gástricos e são contraindicados para quem já teve úlcera. Foto: Shutterstock
Para a saúde bucal, também é preciso ter cautela. Muitas medicações de venda sob prescrição e de venda livre podem causar os sintomas de boca seca. Trata-se de um problema que atinge muitas pessoas por conta do importante papel que a saliva desempenha nas funções do corpo. O fluxo salivar adequado lubrifica os tecidos bucais, limpa a boca e inicia o processo digestivo quando os alimentos são mastigados. “Quando o fluxo salivar é reduzido, organismos nocivos se proliferam na boca”, explica o dentista Joel dos Santos, de Blumenau (SC).
Uma das grandes preocupações quanto ao automedicamento são as possíveis interações medicamentosas. Por exemplo, se uma pessoa faz uso de anticoagulante e toma um anti-inflamatório, pode ter hemorragia e até morrer. Os analgésicos e anti-inflamatórios também podem agravar problemas gástricos e são contraindicados para quem já teve úlcera. Foto: Shutterstock
 Segundo o especialista, alguns tratamentos com radiação dos cânceres de cabeça e pescoço, doença de glândula salivar, estresse emocional, alterações hormonais associadas com gravidez e menopausa, e doenças autoimunes como diabetes também podem causar boca seca. “Se você acha que uma medicação está causando boca seca, avise seu dentista ou médico, uma vez que, em alguns casos, um tipo diferente de prescrição pode oferecer algum alívio”,
Medicamentos que podem causar ressecamento na boca
– Anti-histamínicos (Antialérgicos);
– Descongestionantes;
– Analgésicos;
– Diuréticos;
– Medicamentos para pressão alta;
– Antidepressivos.

Boca seca.Quais os motivos?

Boca seca à noite pode ser o quê?

boca seca a noite

Muitas pessoas acordam de manhã com a sensação de muita sede. Apesar dessa situação ser normal em pessoas que têm o hábito de beber pouca água ao longo do dia, ter a boca seca à noite pode ser sinal de alguma alteração metabólica no seu organismo, você sabia?

No texto de hoje, vamos mostrar quando é preciso se preocupar com os sintomas de boca seca e por que eles surgem em determinadas situações. Venha conferir!

Por que podemos ter sintomas de boca seca à noite?

A boca seca (também chamada de xerostomia) é um sintoma que surge como consequência da deficiência na produção de saliva, seja ela momentânea ou a longo prazo.

Nem sempre os sintomas de xerostomia podem indicar um real problema na produção de saliva, mas eles podem ser consequências de algum fator corporal que influencia a presença desse líquido na região bucal.

Muitos profissionais relacionam o problema de boca seca à noite a alguns hábitos respiratórios, como a respiração bucal ou até mesmo o ronco, mas ele também pode ser causado por alguma doença ou interferência na produção salival.

Para identificar o porquê da presença dos sintomas de boca seca à noite, é preciso contar com a avaliação de um odontologista e de um otorrinolaringologista, que vão saber diagnosticar o real motivo dessa baixa de produção de saliva.

Quais são as causas desse tipo de sintoma?

Várias são as causas para que um indivíduo apresente sintomas de boca seca à noite. Algumas delas são:

Efeito colateral de doenças

Alguns quadros clínicos como a Diabetes Mellitus, a hipertensão arterial, algumas doenças autoimunes, o alcoolismo, a tuberculose, a AIDS, a fibrose cística, a hepatite C, Parkinson, Alzheimer e até a Síndrome de Down podem ter como uma de suas consequências a xerostomia, especialmente noturna.

Problemas emocionais

Uma das grandes doenças psicológicas da atualidade é o estresse, causado por nossa rotina cada vez mais exigente e com pouco espaço de tempo. Quadros causados pelo estresse, como a depressão, a ansiedade e o cansaço podem ter consequências importantes na produção das glândulas salivares, podendo desenvolver a xerostomia.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos utilizados no tratamento de doenças podem influenciar a produção salivar. Um tratamento medicamentoso que é, conhecidamente, responsável por quadros de xerostomia é a quimioterapia e a radioterapia (essa segunda, direcionada para tumores de cabeça e pescoço). Outros medicamentos que podem influenciar na produção de saliva são os antidepressivos, os ansiolíticos, antialérgicos, diuréticos, sedativos, anti-hipertensivos, relaxantes musculares e alguns remédios psiquiátricos.

Desidratação

Parece meio óbvio que a desidratação tem influência direta nos sintomas de boca seca à noite, mas esse quadro é causado não só pela falta de ingestão hídrica como também pela frequência de vômitos, de diarréia e de sudorese excessiva devido à falta de água no corpo.

Presença de tumores ou de lesões na região da cabeça e pescoço

A produção salivar pode ser influenciada por algum bloqueio físico ou lesivo na região das glândulas que são responsáveis pela excreção desse líquido. Tumores na região da cabeça e do pescoço podem comprimir os ductos salivares, assim como lesões nos nervos da cabeça (causados por ferimentos ou cirurgias) também podem alterar a capacidade de produção dessas glândulas.

Estilo de vida

O uso de tabaco, a baixa ingestão hídrica e a ausência da ingestão de vitaminas e minerais específicas podem influenciar na produção das glândulas salivares.

Respiração bucal

A respiração também tem influência direta nos sintomas de xerostomia. Se você apresenta dificuldades de respiração, precisando permanecer com a boca aberta, ou se tem problemas com ronco, a sensação de boca seca à noite pode surgir, já que o contato do ar com a superfície da língua pode influenciar a diminuição da produção de saliva.

Como tratar a boca seca a noite?

Tratar os sintomas de boca seca à noite pode ser uma tarefa simples ou bastante complexa, dependendo dos motivos que podem causar esses sintomas.

A primeira solução é sempre procurar pela causa principal do surgimento da xerostomia. Tratando esse problema, é bastante provável que os sintomas de boca seca desapareçam imediatamente.

Se a resolução da causa principal for algo a longo prazo (como por exemplo a presença de alguma doença ou alguma obstrução da glândula salivar), alguns métodos alternativos podem ajudar a reduzir os sintomas desconfortáveis de secura. Esses métodos contam com estímulo da mastigação (através de uma alimentação mais consistente e rica em fibras), com a utilização de medicamentos para estimular a produção salivar, com o estímulo a maior ingestão hídrica ou até com o uso de pastilhas salivares.

Apesar dessas terapias complementares serem importantes auxiliares na melhora dos sintomas da xerostomia, o melhor tratamento ainda é a resolução da causa principal da boca seca.

By TePe

Veja se você toma algum destes medicamentos abaixo de forma contínua

Veja se você toma algum destes medicamentos abaixo de forma contínua

Boa parte dos americanos (73%) acha que os medicamentos melhoraram a vida das pessoas,inclusive sua própria vida e as vidas de seus familiares (63%). Mais da metade dos adultos daquela nação toma algum remédio atualmente e um em cada cinco americanos toma, por dia, quatro ou mais remédios vendidos com receita médica.

Pensando nas repercussões indesejadas desse alto consumo de drogas prescritas, chegamos a um tema de valor a nossa odontologia: – Quais os remédios que levam a secura da boca?

De acordo com o Portal Saúde de Terra, existem mais de 500 medicamentos que podem causar boca seca e, o uso de vários deles ao mesmo tempo, pode aumentar a gravidade do problema.

Os tipos de medicamento mais associados a secura bucal são:

Anti-histamínicos: Esta categoria de medicamento afeta a produção de saliva. Entre eles estão: Benadryl, Claritin, Zyrtec, etc.

Antidepressivos: As pessoas que tomam antidepressivos também apresentam problemas de boca seca. Este tipo de medicamentos afeta a produção de saliva. Entre eles: Zoloft, Flexaryl and Elavil.

Antieméticos: São remédios prescritos para evitar vômito e náusea na quimioterapia e radioterapia e também usados para tratar de enjoos (por exemplo, Anzemet, Domperidone).

Anti-hipertensivos: Os medicamentos anti-hipertensivos (por exemplo, Albuterol aerossol, Norvasc, Prinivil) são tomados para o controle da pressão arterial.

Antiparkinson: Os medicamentos desta categoria são prescritos para aliviar os sintomas da doença de Parkinson e outras formas de parkinsonismo (por exemplo, Levodopa, Artane).

Antispasmódicos: Estes medicamentos são utilizados para tratar e aliviar as cólicas e espasmos que ocorrem no estômago, intestinos delgado e grosso e bexiga (por exemplo, Diciclomina).

Antipsicóticos: Medicamentos indicados para transtornos psiquiátricos, ansiedade e depressão (por exemplo, Zoloft, Lexapro).

Sedativos: São substâncias que reduzem a excitação, irritabilidade ou ansiedade (por exemplo, Amytal, Valium, Lunesta).

Se estiver tomando algum destes medicamentos, consulte seu médico e o dentista para saber como controlar os efeitos da boca seca que podem ocorrer simultaneamente a sua ingestão. Há medicamentos vendidos, com ou sem receita, que podem aliviar a secura da boca e garganta, são eles:

– os de ação local ( caso de enxaguantes, gomas de mascar e escovas de cerdas extra e ultra macias),

– os de uso sistêmico, conforme prescrição do seu médico e/ou dentista.

Seu médico e o dentista irão ajudá-lo a encontrar alívio para esse efeito colateral crônico e indesejado e prescrever condutas adequadas ao seu estado bucal.
Saibam mais sobre secura bucal aqui no nosso Blog