Arquivo da tag: botox e a odontologia

Toxina Botulínica (Botox®)pode ser usada por dentistas em tratamento de problemas de saúde bucal

Substância é utilizada na odontologia para normalizar músculo que apresenta hiperfunção melhorando ranger de dentes, sorriso gengival, entre outros problemas

A Toxina Botulínica na Odontologia

A toxina botulínica possui vários nomes comerciais os mais conhecidos são: Dysport®, Xeomin® e Botox® o mais famoso deles das pessoas que querem driblar a flacidez e rugas que são sinais da idade. Contudo o seu uso não se limita somente ao uso estético, essas substâncias dentre inúmeros outros usos pode ser usada para resolver ou atenuar problemas bucais. Apesar de ter uma conservação complicada a sua manipulação e uso são muito fáceis e seguros.


frascos de botox

Botox para o Bruxismo

Para o briquismo ou bruxismo, a toxina vem ajudando os pacientes que sofrem por apertar ou ranger os dentes durante o dia ou a noite. Se for indicada , a  toxina é injetada nos dois lados no músculo masséter, principal musculo da mastigação e diminuir a sua potência e o estímulo para o bruxismo. Outro possível uso da toxina é no tratamento das dores orofaciais e problemas e disfunções da articulação têmporo mandibular – ATM.

A Toxina Botulínica, famoso Botox®, conhecida por disfarçar rugas de expressão e flacidez no rosto, é utilizada também no tratamento odontológico para a resolução dos casos de sorriso gengival, tratamento do bruxismo e dores de cabeça de origem odontológica, dentre outros. “A Toxina Botulínica é mais um recurso terapêutico que a odontologia dispõe para solucionar problemas”, afirma Tatiane Marega, coordenadora do curso de Especialização de Pacientes com Necessidades Especiais e de Capacitação em Toxina Botulínica na Odontologia da Faculdade São Leopoldo Mandic.

A especialista explica que a Toxina Botulínica age paralisando o músculo que está em hiperfunção, devolvendo-lhe o estado de normalidade. Quando indicado .o procedimento é seguro e não há nenhum comprometimento motor da boca. “É um tratamento simples, eficiente, feito em dez minutos com agulha fina – como a usada para aplicar insulina – e com alto grau de satisfação relatado pelos pacientes”, salienta.

botox em porto alegre

A toxina botulínica pode também ser usada nos seguintes casos(Se indicada para o caso avaliado):

1) Diminuir a potência mastigatória em casos de implantes, enquanto se está esperando o tempo de osteointegração;
2) Corrigir sorrisos assimétricos ou tortos;
3) Dores orofaciais de origem muscular;
4) Problemas com bruxismo e ATM;
5) Assimetria de face.


Para o bruxismo, por exemplo, a toxina botulínica pode ajudar tanto os pacientes que rangem quanto os que apertam os dentes. Se indicada ,a substância é aplicada de cada lado da face, nos principais músculos da mastigação para fazê-los perderem a força excessiva. O tratamento também pode ser usado para casos de disfunção de ATM e dor orofacial.

Pacientes que ao sorrirem mostram a gengiva em excesso – chamado sorriso gengival – podem escapar/ livrar-se da cirurgia nos casos em que a distância do lábio até a gengiva não excede três milímetros. Uma pequena aplicação no músculo interno do buço, responsável por tracionar o lábio superior para cima, impede que ele suba e, mantendo-se no lugar, expõe menos a gengiva. “A melhora do quadro é notória e não há perda de sensibilidade no lábio superior, nem a sensação de face paralisada”, garante Tatiane.

botox no tratamento sorriso gengival e bruxismo

botox no tratamento sorriso gengival e bruxismo

Botox para o Sorriso Gengival
Para os pacientes que sempre buscam melhorar o sorriso, a toxina pode ajudar ainda mais. Pessoas que mostram demasiadamente a gengiva – sorriso gengival – têm outra opção hoje ao invés da cirurgia. Paralisando o músculo responsável pelo levantamento do lábio superior de ambos os lados, vamos ter uma menor exposição da gengiva. O bloqueio químico não deixa sensação de anestesia ou face paralisada. A toxina botulínica na odontologia estética.

2015-03-20 13.41.51

 

Foto :Paciente em Centro Odontológico Morumbi em Março de 2015

 

 

 

 

 

 

20 coisas que você precisa saber sobre a toxina botulínica

A toxina botulínica é usada para fins terapêuticos e estéticos há vários anos. Muito usado pela dermatologia na correção de rugas de expressão, flacidez, assimetrias faciais e em casos de sudorese excessiva. Botox, utilizado para fins médicos, é o nome comercial dado à toxina botulínica que é um complexo proteico purificado, de origem biológica, obtido a partir da bactéria Clostridium botulinum que possui um sorotipo reconhecido cientificamente por proporcionar maior duração de efeito terapêutico. A toxina botulínica é uma substância capaz de interferir na contração da musculatura, relaxando os músculos suavizando as linhas de expressão. Por esse motivo também é utilizado na odontologia pra amenizar a dor. Atualmente esta toxina é uma grande aliada dos cirurgiões dentistas em variados tratamentos odontológicos especialmente contra dores crônicas e como solução para tratamentos e cirurgias de correção de sorriso gengival.

1 – Qual a eficácia do tratamento?

O produto é responsável por recuperar marcas do envelhecimento. Ele atua principalmente nas rugas dinâmicas, ou seja, aquelas que se formam com a ação dos músculos faciais. É aplicado com finas agulhas e está se tornando cada vez mais comum na medicina estética. A ciência também vêm avançando e tornando esta substância cada vez melhor e mais confiável. A aplicação de toxina botulínica é um tratamento estético minimamente invasivo indicado para o rejuvenescimento facial através do bloqueio da contração dos músculos da face que formam as rugas. A toxina botulínica previne que as rugas de expressão, que se formam durante o movimento do rosto, se tornem marcas profundas. Ele suaviza as rugas dando uma aparência jovial e “descansada”.

2 – Em quais regiões pode ser aplicado?

A toxina botulínica é comumente aplicado no rosto, os locais com os melhores resultados são a região dos olhos nos “pés de galinha” e na fronte (testa e entre as sobrancelhas). Rugas e marcas excessivas entre as sobrancelhas, àquelas que conferem um aspecto de zangado. Outros locais são o pescoço e próximo à boca.

3 – Botox e preenchimento são a mesma coisa?

Não, são procedimentos totalmente diferentes com indicações também diferentes. A toxina botulínica atua no relaxamento dos músculos onde é injetado, o preenchimento é responsável por conferir volume, indicado para o tratamento de rugas mais profundas e cicatrizes. Os dois tratamentos podem ser complementares, isso é uma tendência na estética, o uso de técnicas complementares. Não há nenhum tratamento que se compare ao efeito da toxina botulínica, no que diz respeito à disfarçar rugas. Os outros métodos são importantes, estimulam colágeno e a renovação celular, mas eles complementam a ação da toxina e vice-versa. Porém nenhum outro atua no músculo.

4 – Existem tipos diferentes de rugas?

Sim, são as dinâmicas e as estáticas. Cada tipo têm um tratamento diferente. As rugas dinâmicas são causadas pela ação dos músculos faciais, visíveis somente com o rosto em movimento (quando rimos, choramos ou fazemos alguma expressão), também conhecidas como rugas de expressão. As estáticas são aquelas rugas geralmente mais profundas e permanentes, pois são visíveis com o rosto mesmo em repouso. São decorrentes do envelhecimento intrínseco (previsível e progressivo) em combinação com a ação de agentes externos (exposição ao sol, vento, fumo, poluição), mas também podem ser uma evolução das rugas dinâmicas não tratadas, que pioram e se acentuam com o passar do tempo.

5 – O efeito da aplicação é imediato?

O efeito não acontece na hora, ele começa a partir de 48hrs, na maioria das pessoas. Com 7 dias já se tem quase todo o resultado. O efeito pleno acontece por volta do 15º dia, quando o dermatologista normalmente pede para reavaliar.

6 – O efeito é permanente?

Não, o efeito começa a diminuir com, em média, 3 a 4 meses após a aplicação. Após aproximadamente 6 meses a aplicação deve ser repetida.

7 – O efeito fica artificial?

Se aplicado corretamente, por um profissional qualificado que sabe a medida correta, não fica artificial, pelo contrário, o resultado é rejuvenescedor, mantêm a expressão espontânea e bem natural. O mito de que a toxina botulínica deixa o rosto “esticado” surgiu quando muitas pessoas fizeram aplicações mal feitas e obtiveram este tipo de resultado, quando mal aplicado, o produto pode deixar algumas áreas do rosto assimétricas, mas as técnicas utilizadas hoje deixam um excelente resultado.

8 – Deixa a pele flácida? Se parar de aplicar, a pele pode piorar? Após passar o efeito, a ruga fica mais evidente?

A resposta é não para todas as perguntas. A aplicação de toxina botulínica não aumenta flacidez. Se o tratamento for interrompido a pele volta ao que era antes de começar as aplicações, na verdade a tendência é ficar melhor do que era antes, nunca pior. Na verdade, a toxina paralisa as rugas dinâmicas, isto significa que previne o aparecimento de novas marcas da idade e àquelas que já existem “estacionam” em seu crescimento, isso por que a toxina botulínica retarda o tempo que esses sinais de expressão levariam para se tornar uma ruga estática, que é bem mais difícil de tratar.

9 – Quais as contra-indicações?

As aplicações de Botox são contra-indicadas durante a gravidez, amamentação ou em pessoas com doenças autoimunes (em que anticorpos atacam células sadias do corpo), doenças neurológicas e que afetam os músculos; alérgicos à proteína do ovo e que estejam fazendo uso de medicamentos com aminoglicosídeo.

10 – Quais são os riscos e desvantagens?

Sem dúvida o exagero na dosagem é o maior risco eminente, aplicação em regiões erradas também podem trazer resultados desastrosos como assimetria, isto é, um lado ficar diferente do outro, pálpebra caída e em casos mais extremos, pode provocar botulismo, uma doença grave que paralisa os músculos. A toxina botulínica mal aplicada também pode provocar o chamado “efeito máscara” que não é nada natural. Do ponto de vista da saúde também pode prejudicar movimentos necessários como piscar, mastigar, deglutir e até respirar.

11- Quando o envelhecimento estiver muito avançado, continua sendo eficaz?

Nos casos mais suaves e intermediários, atua de maneira preventiva; nos mais avançados atenua as rugas estáticas já instaladas e previne a formação de novas, assim como a melhora do aspecto geral da pele e do semblante como um todo. Porém, as peles muito envelhecidas geralmente apresentam um grau de flacidez alto, sendo assim a ação da toxina pode trazer um relaxamento dos músculos de sustentação da pele que pode ser prejudicial.

12- A pele cria resistência ao efeito?

Como a toxina botulínica tem efeito temporário é comum as pessoas que se sentem satisfeitas com o resultado repetirem a dose. Não tem regra, cada organismo reage de um jeito, mas pode-se dizer que as aplicações geralmente são feitas de quatro e seis meses depois da última sessão. E sempre com indicação médica. A questão sobre criar ou não resistência e a partir daí ter a necessidade de doses maiores e intervalos mais curtos é outro mito. Em alguns raros casos o tempo de uso do produto pode gerar resistência da pele do paciente, mas isso quando o paciente fez uso inadequado da substância, neste caso poderá ser necessário o uso de doses maiores em aplicações futuras. Por outro lado, estudos mostram que com o tempo e uso adequado, a necessidade da toxina é reduzida, o que implica em doses menores. Por ficar paralisado o músculo se acostuma a pouca atividade e se condiciona a não mais contrair.

13 – Como corrigir exageros e aplicações incorretas?

Pode acontecer de a paciente sentir que a dose aplicada foi um pouco além do suficiente ou que a região tratada não ficou exatamente como queria. Resultado: uma sobrancelha mais arqueada que a outra, algum ponto muito paralisado ou com uma expressão exagerada. Para corrigir essas falhas só tem duas maneiras: esperar o efeito passar, já que é temporário, ou lançar mão de outro procedimento para descontrair o músculo. Neste caso, utiliza-se o método de eletro estimulação com micro choques que fazem o músculo voltar a funcionar. Mas mesmo nesses casos é preciso esperar em média 30 dias para relaxar a musculatura de novo.

14 – Existe algum tratamento caseiro com efeito similar?

Não, pois os cremes só agem na superfície da pele e os músculos são mais profundos. Além disso, nenhum desses cremes possui a toxina botulínica do tipo A em sua formulação.

15 – Existe idade para fazer as aplicações?

Não existe limitação de idade para receber a aplicação de toxina, o bom senso é que determinará a conduta. O ideal é que iniciem após o aparecimento de rugas.

16 – Depois da aplicação, é possível realizar outros procedimentos no mesmo local?

Normalmente, outros procedimentos não são realizados no mesmo dia. Entretanto depois de poucos dias já poderá realizar normalmente desde que haja acompanhamento profissional.

17- Causa algum efeito sistêmico?

Não, a quantidade de produto utilizada atualmente para fins estéticos é mínima e não causa paralisia exagerada.

18 – Dores, inchaços, hematomas, algum destes sintomas é recorrente?

A toxina é injetada por agulha hipodérmica, bem fina, portanto, é muito provável que cause efeitos secundários muito suaves na área tratada. Hematomas são efeitos colaterais comumente relatados, vermelhidão e leve inchaço também, mas em ambos os casos, essas reações desaparecem já nas primeiras horas.

O surgimento de hematomas é muito recorrente em pacientes que fazem uso de aspirina ou medicamento similar. Neste caso, é importante e recomendável notificar o médico sobre o uso destas medicações antes da realização do procedimento.

Aplicações de gelo, antes e após a injeção, pode ajudar a aliviar estes efeitos.

19 – Tomar sol após a aplicação mancha a pele?

É aconselhável evitar o banho de sol por pelo menos 10 dias, se a exposição ao sol for inevitável, o paciente deve consultar o dermatologista e utilizar um bom protetor solar. Manchar a pele é uma reação muito rara, caso aconteça, existem cremes que fazem as manchas desaparecer sem perder o resultado esperado pela aplicação do botox.

20 – Quais cuidados que devem ser tomados após a aplicação?

Após aplicar a toxina, o paciente deve evite deitar por 4 horas, para permitir a adequada distribuição do produto na pele; evitar massagens e limpezas de pele por 24 horas; evitar o uso de cosméticos e produtos para a pele por 24 horas e maquiagem leve é permitida após 6 horas; exercícios físicos no dia da aplicação de botox não devem ser realizados, aliás, é aconselhável esperar, pelo menos, dois dias para voltar as atividades físicas normalmente, os movimentos bruscos podem provocar a migração da toxina para músculos onde o relaxamento não é desejado, podendo desencadear uma reação adversa, como por exemplo, ptose palpebral (queda de sobrancelha).

Viagens aéreas imediatamente após a aplicação também pode provocar a migração da toxina para áreas não desejadas, por que nos voos há alteração de pressão-ambiente.

Sensações como dores de cabeça ou dores locais também podem ocorrer após a aplicação. Isto é comum, é resultado da tensão ocorrida durante a realização do procedimento. Estes sintomas devem desaparecer em no máximo 24 horas.

Fontes: SLMandic
Sorridere
Botox

Aplicação de Toxina Botulínica para correção do Sorriso Gengival.

Indicações: Alguns pacientes elevam dramaticamente o lábio superior ao sorrirem, o que revela grande parte do tecido gengival, normalmente conhecido como ‘sorriso gengival’.

Considerações anatômicas: O lábio superior é elevado, durante o sorriso, pelo músculo elevador do lábio superior e da asa do nariz. Esse músculo origina-se no processo frontal da maxila e insere-se na pele da porção lateral da narina e do lábio superior. A contração unilateral desse músculo resulta num deslocamento lateral do lábio, tanto que esse músculo é conhecido como ‘músculo do Elvis (Presley).

Técnicas de injeção: Anestesia tópica pode ser usada, embora essa única injeção de cada lado normalmente seja bem tolerada sem anestesia.
O músculo elevador do lábio superior e da as do nariz fica imediatamente lateral ao nariz; 1 a 2 UB são usadas nessa área.

Aplicação de Toxina Botulínica para correção do Sorriso Gengival

Precauções: Essa injeção alongará o lábio superior. Deverá ser usada com cautela em pacientes mais velhos, que podem ter lábios superiores compridos. Pacientes mais jovens pode se beneficiar mais desse procedimento do que os pacientes idosos.
Deverá ser usada com cautela nos paciente que não toleram um enfraquecimento do lábio superior. Exemplos: músicos que tocam instrumentos de sopro.

Instruções pós-aplicação: Nenhuma. Hematoma é improvável.

Riscos: O excesso de tratamento dessa área pode causar queda severa do lábio superior.

Procure um profissional habilitado para verificar se a técnica é aplicável ao seu caso.

Ortoblog

 

Botox pode ser usado para problemas bucais

 O Botox e a Odontologia. Qual sua aplicação?

 

botox odontologia

Foto: Shutterstock
 

A Toxina Botulínica, famoso botox, já é velho conhecido de pessoas que querem evitar os sinais da idade, como rugas e flacidez. Mas, além de ajudar em questões estéticas, a substância já é usada para melhorar problemas de saúde bucal. “Pela facilidade do seu uso e manipulação, e sua incrível segurança, mais e mais profissionais da odontologia buscam neste medicamento a solução para os seus pacientes”, diz o cirurgião-dentista Flávio Luposeli, especialista em soluções estéticas para o sorriso.
Para o bruxismo, por exemplo, a toxina botulínica ajuda tanto os pacientes que rangem quanto os que apertam os dentes. A substância é aplicada de cada lado da face, nos principais músculos da mastigação para fazê-los perderem a força excessiva e o estímulo para o bruxismo. “É um tratamento novo que vem apresentando resultados incríveis, sobretudo em casos complexos”, afirma Luposeli. O tratamento também vem sendo usado para casos de disfunção de ATM e dor orofacial.
Segundo o especialista, o procedimento é seguro e não há nenhum comprometimento motor da boca. “É um tratamento simples, eficiente, feito em sessão única, com alto grau de satisfação”.
Para quem busca um sorriso perfeito, o botox também pode ajudar. Pacientes que ao sorrirem mostram a gengiva em excesso – chamado sorriso gengival – podem fugir da cirurgia em alguns casos. Com uma pequena aplicação de cada lado da face, o músculo responsável por tracionar o lábio superior para cima e, consequentemente expor a gengiva em demasia, recebe um bloqueio químico e tem sua atividade diminuída. “A melhora do quadro é notória e não há perda de sensibilidade no lábio superior, nem a sensação de face paralisada”, garante Luposeli.

Tratamento do Sorriso Gengival com Botox

A estética do sorriso é fundamentalmente influenciada por 3 fatores: dentes, gengiva e lábios. Um sorriso  bonito depende do equilibrio destes 3 fatores. Ao sorrir, o lábio superior deve mostrar até 3 mm de gengiva, e a linha gengival deve seguir o contorno do lábio. A exposição de mais de 3 mm de gengiva caracteriza o chamado sorriso gengival.

A maioria dos ortodontistas prefere que a elevação do lábio superior em um sorriso forçado pare ao nível da margem gengival. Já em sorrisos naturais, uma faixa de gengiva é aceitável, pois representaria a expressão humana mais autêntica.

Para muitos pacientes, o sorriso gengival representa uma desordem estética muito grande. Muitos tratamentos já foram propostos, como gengivoplastias, ortodontia e cirurgias ortognáticas. Por serem procedimentos que demandam consideráveis riscos, alto custo e tempo, tornaram-se menos recomendados ultimamente. Contrariamente, o uso do Botox representa um simples, rápido e efetivo método para a correção do sorriso gengival.

A prevalência nas mulheres é cerca de duas vezes maior em relação aos homens.

sorriso gengival porto alegre

Sua etiologia pode estar correlacionada a fatores musculares, esqueléticos, gengivodentais ou uma combinação entre eles. Um sorriso gengival pode ser causado por um lábio superior curto, coroa dos dentes curta, excesso maxilar vertical, hipertrofia gengival ou hiperatividade dos músculos elevadores do lábio superior. O correto tratamento depende da correta identificação do fator causal, e uma intervenção cirúrgica nunca pode ser descartada.

Resolva com botox
1) Implantes: ajuda no relaxamento da musculatura da mastigação, o que melhora as condições de osseointegração dos implantes.
2) Correção de sorrisos assimétricos: uma simples aplicação do medicamento normaliza gradativamente sorrisos que elevam mais um lado do lábio superior do que o outro – o sorriso torto.
3) Correção de sorriso gengival: com a aplicação da toxina botulínica, o sorriso vai se normalizando, até parar de expor a gengiva excessivamente.
4) Dores de cabeça: dores causadas ou agravadas pelos músculos da mastigação podem ser controladas pelo cirurgião-dentista com o uso desse medicamento.
5) Disfunções de ATM/ Bruxismo: quando essa condição passa a trazer prejuízo para a musculatura da face ou para os dentes, é possível controlá-la com botox.
6) Assimetria de face. Alguns pacientes podem apresentar o músculo masseter hipertrofiado, ou seja, ele pode ganhar volume de maneira exagerada. Quando isso ocorre de um só lado, ocorre uma

Para o bruxismo, por exemplo, a toxina botulínica ajuda tanto os pacientes que rangem quanto os que apertam os dentes. A substância é aplicada de cada lado da face, nos principais músculos da mastigação para fazê-los perderem a força excessiva e o estímulo para o bruxismo. “É um tratamento novo que vem apresentando resultados incríveis, sobretudo em casos complexos”, afirma Luposeli. O tratamento também vem sendo usado para casos de disfunção de ATM e dor orofacial.

Segundo o especialista, o procedimento é seguro e não há nenhum comprometimento motor da boca. “É um tratamento simples, eficiente, feito em sessão única, com alto grau de satisfação”.

 

Para quem busca um sorriso perfeito, o botox também pode ajudar. Pacientes que ao sorrirem mostram a gengiva em excesso – chamado sorriso gengival – podem fugir da cirurgia em alguns casos. Com uma pequena aplicação de cada lado da face, o músculo responsável por tracionar o lábio superior para cima e, consequentemente expor a gengiva em demasia, recebe um bloqueio químico e tem sua atividade diminuída. “A melhora do quadro é notória e não há perda de sensibilidade no lábio superior, nem a sensação de face paralisada”, garante Luposeli.

FONTE: Portal Terra, APCD, BOTOX®