Arquivo da tag: comer e nao escovar dentes ao deitar

Escovação

 Quantas vezes devemos escovar os dentes por dia?
Dentistas indicam três vezes ao dia para reduzir as chances de formação da placa bacteriana.

A escovação é a melhor forma de manter a saúde, prevenir e reduzir a placa bacteriana,  promover a remineralização dentária, combater as cáries, a halitose, as doenças bucais e as periodontais. Mas afinal, quantas vezes devemos escovar os dentes por dia: uma vez, três vezes ou sempre depois que comemos?

A recomendação de escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia ocorre por não ser possível garantir que toda pessoa atinja 100% da área dos dentes em uma única escovação diária
Segundo Dagmar de Paula Queluz, professora de Odontologia Social, da FOP-Unicamp, devemos escovar os dentes corretamente ao acordar, após as refeições (pelo menos após a principal) e antes de dormir. “Tem que ser no mínimo três vezes ao dia e durante 2 minutos”, diz a especialista.

Para ter certeza que o trabalho foi feito da forma correta, Dagmar diz que a pessoa pode, após a escovação, passar a língua na superfície dos dentes. “Se tiver lisinho, estão limpos, se não estiver tem que continuar escovando. E esporadicamente o paciente pode usar também o evidenciador de placa (aquela pastilha que deixa vermelha a placa bacteriana)”, diz a especialista.

O dente tem 5 faces que devem ser higienizadas com qualidade. Não vale escovar apenas as partes que vemos. Para isso, o fio dental ajudar e muito o trabalho”, diz a especialista. .

E escovar muito, faz mal?
Há ainda quem leve a risca a indicação “escovar sempre depois das refeições”. Acontece que tem gente que se alimenta de três em três horas e escova os dentes com essa mesma frequência. Esse excesso de cuidado é bom ou ruim?

Segundo Dagmar, escovar os dentes demais não é exatamente um problema. “Escovar os dentes demais é desnecessário, mas se for feito corretamente, não faz mal nenhum. O que prejudica o dente é escovar de forma errada, com pressa ou de qualquer jeito. E quando falo corretamente, me refiro à como escovar (técnica), tipo de escova de dente (cerda macia, cabeça pequena, etc) e tipo e quantidade de pasta de dente”, diz a especialista.

Escovar os dentes com força e com intensidade acaba ferindo a gengiva causando retração gengival e sensibilidade dental. “As infecções periodontais aumentam o risco de doenças cardiovasculares, especialmente infarto do miocárdio e cerebrovasculares, bem como a endocardite bacteriana. Usar a escova de dente para combater isso é um método eficiente, simples e de baixo custo”, diz Dagmar.

Agência Beta

Atacar a geladeira na madrugada pode vir a fazer você perder dentes, sabia?

Atacar a geladeira ou comer na cama e não escovar os dentes depois pode causar cárie, gengivite e até perda dos dentes

 Foto: istock / Getty Images

Tem coisa mais gostosa do que atacar a geladeira de madrugada ou comer um docinho vendo televisão, debaixo das cobertas, antes de dormir? Mas saiba que esse costume pode trazer alguns problemas bucais e até causar a perda de dentes. Isso porque, sempre que comemos, forma-se sobre o dente uma placa incolor cheia de bactérias, que se alimentam, entre outras coisas, dos restos da comida que ficam por ali. A higienização bucal serve justamente para remover essa película evitando assim, que ela cause problemas bucais.

“Uma higienização bucal irregular mantém a placa sobre o dente gerando uma série de reações físico-químicas. Esse processo pode levar a perda de minerais da superfície dental, dando início à formação da cárie. A permanência desta placa também produz toxinas que podem levar à instalação de um processo inflamatório das gengivas”, diz Eliane Iguchi Nicolau, cirurgiã-dentista do Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein.

 Foto: suravid / Shutterstock

A combinação dos alimentos consumidos à noite com a falta de uma boa escovação antes de dormir torna a boca um lugar ideal para as bactérias fazerem a festa durante madrugada

Foto: suravid / Shutterstock

Comer sem escovar os dentes no meio da noite pode trazer prejuízos sérios
A saliva é uma forte aliada contra a placa bacteriana, funciona como um detergente natural para a boca. No entanto, durante a noite há uma redução do fluxo salivar, que cria um ambiente favorável para o acúmulo de bactérias e o surgimento da cárie. “Durante uma noite de sono, passa-se em média 6 a 8 horas dormindo, ou seja, as bactérias têm bastante tempo para agir caso a escovação não tenha sido realizada”, diz a especialista.Assim, a combinação dos alimentos consumidos à noite, a falta de uma boa escovação antes de dormir e a saliva com a sua atividade reduzida, torna a boca um lugar ideal para as bactérias fazerem a festa durante madrugada.

A gengivite e a perda dental

Com o acúmulo da placa bacteriana, a gengivite aparece e, se não tratada, pode evoluir. “A periodontite é uma inflamação mais severa, uma consequência da gengivite. E os dentes são prejudicados diretamente, pois a estrutura que os mantêm está sendo abalada, podendo levar a perda dental”, diz Eliana.

Outros benefícios da escovação noturna
Segundo um estudo realizado no Laboratório de Bioquímica Oral da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da UNICAMP, o uso de creme dental com flúor a noite reduz a progressão da cárie em comparação com a escovação matinal.

A explicação para isso seria o fato de que a escovação noturna com esse tipo de pasta pode potencializar a retenção do flúor na boca, já que durante o sono o fluxo salivar diminui. Assim, mais concentrado, o flúor pode repor, com mais eficiência, os minerais perdidos pelo dente durante o dia.