Língua é indicador de doenças; saiba mais

Que a boca é um grande indicador biológico para saber como anda a saúde de cada paciente, já é sabido. Mas não são somente os lábios, garganta e gengivas que apontam problemas sistêmicos. A língua é uma grande fonte de informações sobre a saúde de cada um e, por isso, examinar os aspectos dela (coloração, textura e odor) pode ser determinante para o diagnóstico de patologias.

 Foto: Shutterstock

A língua é uma grande fonte de informações sobre a saúde de cada um e, por isso, examinar os aspectos dela (coloração, textura e odor) pode ser determinante para o diagnóstico de patologias
Foto: Shutterstock

No exame clínico da língua, a alteração na cor pode indicar, por exemplo, uma anemia, se estiver muito esbranquiçada Foto: ShutterstockNo exame clínico da língua, a alteração na cor pode indicar, por exemplo, uma anemia, se estiver muito esbranquiçada. “Lesões aftosas indicam uma estomatite, ou alguma doença que esteja provocando queda da imunidade do paciente. Porém, o diagnóstico nunca deve ser definido avaliando apenas um aspecto, outros dados clínicos devem ser considerados, para definir um resultado”, diz a odontopediatra Alessandra Rentes.

No exame clínico da língua, a alteração na cor pode indicar, por exemplo, uma anemia, se estiver muito esbranquiçada Foto: Shutterstock

Por isso, sendo a língua tão importante – do ponto de vista clínico – quanto os dentes para a manutenção de uma boa saúde bucal, nunca é demais reforçar os cuidados com a higiene dela, pois grande parte dos pacientes acaba se preocupando apenas com a aparência do sorriso.

No exame clínico da língua, a alteração na cor pode indicar, por exemplo, uma anemia, se estiver muito esbranquiçada Foto: Shutterstock

“A língua tem uma textura que acumula biofilme da mesma forma que as outras estruturas da boca. Se não higienizada acumula bactérias causa halitose e infecções bucais. Sua higiene pode ser feita com a própria escova de dentes e se o paciente tiver ânsia pode lançar mão dos limpadores de língua disponíveis no mercado, sempre fazendo o movimento de dentro pra fora para facilitar essa higiene”, complementa.

No exame clínico da língua, a alteração na cor pode indicar, por exemplo, uma anemia, se estiver muito esbranquiçada Foto: Shutterstock

Beta Terra

Abra a boca: o que a língua pode revelar sobre a sua saúde

Pouca gente sabe, mas observar a própria língua pode ser um bom medidor de como anda a saúde. Uma língua saudável é rosada, viçosa, brilhante, com bom tônus e saburra (crosta que cobre o fundo da língua) branca, fina e úmida. “Em contrapartida, a presença de tremores, inchaço, marcas de dentes ou cor alterada demonstram um aspecto menos saudável”, afirma a homeopata Maisa Misiara.

 Foto: Shutterstock

A língua é uma grande fonte de informações sobre a saúde de cada um e, por isso, examinar os aspectos dela (coloração, textura e odor) pode ser determinante para o diagnóstico de patologias

Foto: Shutterstock

Alterações na cor e no aspecto do órgão indicam, principalmente, deficiências de vitaminas no corpo, segundo Estelita Betti, otorrinolaringologista do Hospital Albert Einstein. De acordo com ela, uma língua esbranquiçada pode indicar deficiência de ferro ou biotina (vitamina que desempenha papel na manutenção da pele). Já uma língua avermelhada e inchada pode significar falta de vitaminas E, B2 e B3. Carência de vitamina B12 e ácido fólico podem gerar uma sensação de ardor. Neste último caso, é importante descartar a presença de fungos (candidíase oral), que pode gerar os mesmos sintomas.

  • ThinkstockUma língua saudável é rosada, viçosa, brilhante, com bom tônus e saburra branca, fina e úmida

Porém, mais do que uma simples deficiência nutricional, a falta de vitaminas no organismo pode indicar que há algo mais sério acontecendo. “Pessoas com doença crônica que cause má absorção tendem a ter dificuldade em absorver vitaminas lipossolúveis (A, D e K) e vitamina B12. As doenças do fígado prejudicam o armazenamento de vitamina A e B12 e interferem com o metabolismo de proteínas e glicose. E pessoas com doença renal têm deficiência de proteína, ferro e vitamina D”, explica.

No exame clínico da língua, a alteração na cor pode indicar, por exemplo, uma anemia, se estiver muito esbranquiçada Foto: Shutterstock

No exame clínico da língua, a alteração na cor pode indicar, por exemplo, uma anemia, se estiver muito esbranquiçada

Revestimento alterado

Além da cor da língua, observar o aspecto e a saburra pode render subsídios para a descoberta de outros males. “Quando existe uma redução do fluxo salivar, aumento da viscosidade da saliva ou da descamação da língua, estes três fatores, isoladamente ou associados, irão aumentar a saburra lingual”, explica Betti.

Algumas doenças sistêmicas podem reduzir a parte líquida da saliva, causando um acúmulo anormal de restos sólidos sobre o órgão. “Isso é comum em pacientes diabéticos ou desidratados”, fala Betti. Já pessoas que respiram pela boca, como as que têm rinite e sinusite, podem desenvolver uma maior descamação lingual (veja mais exemplos de alterações no quadro ao fim do texto).

 No exame clínico da língua, a alteração na cor pode indicar, por exemplo, uma anemia, se estiver muito esbranquiçada Foto: ShutterstockLesões aftosas indicam uma estomatite, ou alguma doença que esteja provocando queda da imunidade do paciente

Segundo a otorrinolaringologista, doenças do aparelho gastrointestinal não se refletem na língua, ao contrário do que muitos acreditam. “Não está comprovado que doenças do esôfago e ou do estômago causem saburra lingual”, afirma.

Antes de qualquer diagnóstico, que pode ser feito por meio da análise visual ou de exames como a sialometria (análise do volume, viscosidade e densidade da saliva), vale avaliar se a pigmentação da saburra é real ou fruto de algum alimento ingerido recentemente.

De acordo com Ana Kolbe, cirurgiã dentista e presidente da Associação Baiana de Estudos e Pesquisas dos Odores da Boca, fatores emocionais também podem afetar a saburra. “Ela imediatamente se altera em consequência de estresse, ansiedade e traumas. O mesmo acontece pelo uso de medicamentos como antidepressivos”, avalia.

Em pacientes estressados, explica Betti, o corpo faz aumentar a produção de mucina, responsável pela viscosidade da saliva e pela aderência de micro-organismos sobre o dorso da língua, fazendo aumentar a saburra.

Prática milenar

A observação da língua como subsídio para a descoberta de doenças não é algo novo. A prática é usada há mais de 5.000 anos pela medicina chinesa. Segundo a antiga sabedoria, o órgão conteria prolongamentos dos meridianos do corpo, permitindo que a energia dos órgãos vitais ficasse visível nela. “Ao observamos a língua de alguém, podemos conhecer seu corpo por inteiro, dos órgãos à sua psique. Cada pedacinho nos conta que algo está acontecendo”, explica Misiara.

A LÍNGUA TAMBÉM PODE DIZER UM POUCO SOBRE QUEM VOCÊ É, SEGUNDO A MEDICINA AYURVEDA. VEJA MAIS A SEGUIR:

  • A língua pequena, fina, de aparência um pouco seca, áspera e ativa pode demonstrar uma natureza leve. São pessoas criativas, alegres, mas, por outro lado, agitadas, medrosas e ansiosas
  • A língua larga em sua base e afilada na ponta pode demonstrar uma natureza emocional clara. São pessoas objetivas, práticas, perfeccionistas, com senso de justiça, mas, por outro lado, indignadas, irritáveis e coléricas
  • A língua de formato redonda, grossa, lisa e úmida pode demonstrar uma natureza emocional suave. São pessoas amorosas, que gostam do contato, da vida, mas, por outro lado, podem se apresentar apegados, melancólicos, com propensão a mágoas e ressentimentos

Fonte: Maisa Misiara, Homeopata

Como a planta dos pés e os olhos, seria uma espécie de “mapa” do corpo humano: a ponta representa a cabeça e o coração; a base, os órgãos pélvicos; o centro, o baço e o estômago; e as laterais, o fígado e os pulmões.

Alterações indicariam desequilíbrios de yin e yang no corpo. “Se está mais para vermelha significa uma predominância de yang. Quando está pálida significa uma predominância de yin. Se a saburra está espessa e pegajosa, significa que os líquidos orgânicos estão mais espessos, uma alteração chamada de fleuma. Se há marcas de dentes significa que há uma deficiência na energia vital”, lista o clínico geral Alex Botsaris, especialista em medicina chinesa.

Também para a medicina oriental a língua pode ser afetada por questões emocionais. De acordo com Botsaris, a alteração surge quando algum problema se aprofunda. “Isso significa que precisa ser intensa e persistir por muito tempo para afetar a língua”, diz ele.

Segundo Misiara, uma rachadura no meio da língua ou o órgão com aspecto inchado e com marcas de dentes podem indicar que a pessoa anda estressada. “Quando profundo, o sulco significa que a pessoa guarda muitas emoções”, relata.

Como não há comprovação científica, ainda há muito ceticismo sobre essas teorias. Alguns profissionais, no entanto, acreditam que a observação da língua pode complementar o diagnóstico da medicina tradicional. “Na minha prática, a medicina chinesa incorpora conceitos que melhoram a avaliação e o resultado dos tratamentos, incluindo o exame da língua”, conta Botsaris.

Em qualquer um dos casos citados, é indispensável procurar um médico especialista e não tratar qualquer tipo de doença apenas com base na avaliação da língua. Este tipo de exame é apenas auxiliar e também não deve ser feito em casa, sem orientação.

“O diagnóstico pela língua é complementar e não dispensa uma avaliação geral do paciente”, frisa Kolbe. “Devemos somá-lo ao exame geral e buscar outros recursos diagnósticos que confirmem nossa hipótese”, pontua Misiara.

VEJA ALGUMAS ALTERAÇÕES NA LÍNGUA E SUAS POSSÍVEIS CAUSAS

  • Língua vermelho-clara com revestimento branco-amarelado na metade direita
    Diagnóstico: deficiência na vesícula biliar, deficiência circulatória, anemia
  • Língua vermelho-clara com algumas ondulações nas bordas e revestimento fino, branco, pegajoso e escorregadio
    Diagnóstico: doenças alérgicas, deficiência respiratória, paciente que respira pela boca
  • Língua vermelha e fissurada com pouco revestimento
    Diagnóstico: insuficiência renal, nefrite, bronquite, problemas digestivos, desnutrição
  • Língua roxo-escura com revestimento amarelo, branco, pegajoso e deteriorado (putrefeito)
    Diagnóstico: insuficiência cardíaca e infecção pulmonar
  • Língua roxo-clara com revestimento branco e pegajoso
    Diagnóstico: doenças endócrinas e síndrome de Cushing
  • Língua vermelho-clara com manchas hemorrágicas e pontos negros, revestimento branco e ligeiramente úmido e espesso
    Diagnóstico: síndrome depressiva, deficiência de baço

Fonte: Ana Kolbe, cirurgiã dentista e presidente da Associação Baiana de Estudos e Pesquisas dos Odores da Boca

Saiba o que a língua revela sobre sua saúde

Uma língua saudável deve ser rosa, consistente, ter uma superfície lisa e homogênea e medir aproximadamente 10 centímetros. Assim, quando ela se apresenta muito diferente disso, é bom ficar atento, pois pode ser que alguma coisa no corpo não esteja indo bem. Variações na língua podem indicar doenças, problemas emocionais ou até falta de algumas vitaminas.

“A língua pode ser um bom medidor da saúde. É importante observar se sua mobilidade está firme, se não apresenta tremores em seus movimentos, inchaços, alterações de volume, cor, aspecto, ardências e/ou modificações de forma e contorno”, diz Celso Sanseverino, cirurgião-dentista, especialista em Saúde Oral pela Faculdade de Ciências Médicas (Unicamp).

 Foto: Zametalov / Shutterstock
Variações na língua podem indicar doenças, problemas emocionais ou até falta de algumas vitaminas

Foto: Zametalov / Shutterstock

Alterações nesses quesitos citados pelo especialista podem indicar algumas doenças como câncer, AIDS, anemia, estomatite, reações alérgicas, diabetes, hipotireoidismo, apneia do sono, entre outras. Por isso, Celso ressalta que é sempre bom fazer um “check up” durante as higienizações do dia-a-dia.

Por exemplo, se placas brancas são observadas no dorso da língua, pode ser que a higienização não esteja sendo feita corretamente, o que pode resultar em halitose. Já se houver inchaços estranhos, é necessário fazer exames para detectar tumores. Uma língua muito lisa pode indicar anemia. Febres altas a deixam muito seca e vermelha. Até mesmo pequenas lesões podem indicar algo mais sério.

Cuidar da língua é tão importante quanto cuidar dos dentes Foto: Shutterstock

O grupo de fumantes e pessoas que usam muitas medicações precisa ter cuidados extras para preservarem as papilas gustativas

“A língua é uma das partes do nosso corpo que cicatriza mais rápido. Pessoas com lesões que persistem por mais de três semanas devem buscar o auxílio profissional competente a fim de receber um diagnóstico correto e já iniciar algum tipo de tratamento, caso seja necessário”, diz Celso.

Indicador emocional
Alterações emocionais costumam causar uma série de reações orgânicas no corpo, e com a língua não é diferente. O alto nível de estresse e ansiedade (por causa do aumento da adrenalina) causa uma diminuição do fluxo salivar, o que pode gerar outras alterações nesse órgão. “Podemos observar, desde pequenas lesões que provocam ardência e desconforto, a inflamações, lesões aftosas e doenças oportunistas, especialmente fúngicas”, diz Celso.

Falta de vitamina
Para o especialista, embora a analise da língua não seja a mais indicada para detectar carência de vitaminas (hoje os exames de sangue são bem mais simples e precisos para esses fins), é possível perceber através dela algumas deficiências nesse campo.

“A presença de pequenas lesões pode significar deficiência das vitaminas A e C. Uma língua esbranquiçada (e bem higienizada) pode ser falta de biotina ou ferro. Uma língua avermelhada, excluindo a possibilidade de aumento de volume por inflamação, pode significar carência das vitaminas B2, B3 e E”, diz Celso.

Higienização correta
A higienização da língua deve ser feita sempre junto com a higiene dos dentes, ou seja, após as refeições, com o uso da própria escova de dente ou com o auxilio de raspadores linguais. “Placas bacterianas presentes na língua levam a uma predisposição a doenças sistêmicas importantes. Portanto, aquela frase que diz que a saúde começa pela boca não é apenas um simples jargão”, diz o especialista.

A Língua -Saiba mais

Língua

A língua é o órgão muscular relacionado ao sentido do paladar que fica localizado na parte ventral da boca da maior parte dos animais vertebrados e que serve para “processar” os alimentos. Participa na formação dos fonemas da fala e é o único músculo voluntário do corpo humano que não fadiga.

O dorso da língua é revestido de papilas gustativas. Há quatro tipos de papilas gustativas: filiformes, fungiformes, valadas e foliadas. Atrás da parte oral da língua há de 3 à 14 papilas arranjadas em formato de V em frente ao sulcus terminalis (sulco terminal). Não há papilas linguais na parte de baixo da língua.

A língua apresenta características importantes que poderíamos dizer que a torna uma superfície relativamente retentiva. Ela deve ser observada em relação ao seu aspecto e deve-se indagar a respeito de alguma queixa na língua. Na língua podemos observar:

Candidíase – a Cândida albicans (um fungo) cresce na superfície da língua e da boca. Ocorre mais frequentemente em pessoas tomando esteróides, imunossupressores, diabéticos, muito jovens e muito velhos.

Câncer oral – úlcera lingual que aparece e cresce rapidamente. O câncer oral é mais comum em pessoas que fumam e / ou bebem álcool exageradamente.

Macroglossia (língua grande) – pode ser devido à várias causas. Estes tipos de macroglossia incluem congênita, inflamatória, traumática, cancerosa e causas metabólicas. Entre as causas de aumento da língua estão: doença da tireóide, linfangiomas e anormalidades congênitas.

Síndrome da ardência de boca / língua – é um problema relativamente comum. A língua arde ou a pessoa além disso tem paladar esquisito ou desenvolvem estas percepções. Aparentemente não se observa nenhum dano, a síndrome da ardência bucal pode ser causada por um leve problema nervoso.

Língua geográfica – aparecem na superfície lingual manchas esbranquiçadas e regiões mais vermelhas (despapiladas) que periodicamente mudam de lugar e de aparência. A língua geográfica não provoca dor.

Glossite atrófica – a língua é lisa e de textura edemaciada. Muitas vezes é devido a anemia ou deficiência de vitamina do complexo B.

Úlceras de aftas pequenas – muito doloridas e que aparecem periodicamente sobre a língua ou na boca. É relativamente comum e de causa desconhecida. Não são contagiosas e não estão relacionados com herpes.

Leucoplasia oral – manchas brancas que aparecem na língua que pode ser raspada. A leucoplasia pode ser benigna ou pode progredir para câncer oral.

Língua pilosa – as papilas podem crescer exageradamente à partir da língua, dando a ela uma aparência branca ou negra. O raspar as papilas corrige esta condição que é indolor.

Estomatite herpética – o herpes vírus pode de maneira incomum causar feridas na língua, embora usualmente ocorra nos lábios.

Líquen plano – uma condição indolor que afeta a pele ou a boca. A causa é desconhecida, contudo, acredita-se que seja causado pelo sistema imune atacando a pele e a boca.

Na língua também devemos considerar o aspecto retentivo de sua superfície devido à altura das papilas, fissuras, etc.

Além disso, precisamos pensar na possibilidade do paciente usar piercing, o que aumenta a retenção de microorganismos.

Os microorganismo que colonizam a superfície da língua formam o biofilme lingual conhecido como saburra lingual.

saburra é uma placa bacteriana que se instala sobre a língua quando as condições do hospedeiro favorecem a aderência de microorganismos, muitos dos quais são patogênicos e também produtores de odores desagradáveis.

  • A saburra deve ser removida com o limpador lingual e em seguida tratada com gargarejo de enxaguante com características oxidantes como é o caso de enxaguante Halicare cujo princípio ativo é o dióxido de cloro.
  • A saburra precisa ser tratada do ponto de vista local (como acabamos de ver) mas muitas vezes também exige o tratamento sistêmico com antibióticos, aumento da salivação e redução da descamação além da fisiológica.

Com relação à saburra as estratégias de tratamento se baseiam em: reduzir a população microbiana, reduzir a disponibilidade de nutrientes, transformar os gases mau cheirosos que são voláteis (sulfidreto) em sais de enxofre não voláteis e tratamento local com limpeza da língua e uso de enxaguante.

Causa do Mau Hálito

Uma das principais causas do mau hálito é a falta de higiene da língua (presença de saburra) ou/e doenças relacionadas.

Via CETH

A língua

A língua

A língua é uma das estruturas do corpo mais importantes e de uso intenso. Ela está associada a muitas funções, caso de falar, deglutir, perceber sabor, etc.

Pouca gente sabe, mas observar a própria língua pode ser um bom medidor de como anda a saúde. Uma língua saudável tem aspecto rosado, viçoso, brilhante, com bom tônus.

A saburra, crosta branca que cobre o fundo da língua é fina e úmida, e deve ser removida regularmente para evitar o comprometimento da saúde e do hálito.

Saiba mais alguns detalhes sobre a língua:

* A língua humana mede aproximadamente 10 centímetros de comprimento;

* É uma das partes do corpo que cicatriza mais rápido;

* É o músculo mais forte do corpo e o mais flexível;

* Há mais de 600 tipos de bactérias na boca; em um mililitro de saliva podem existir até um milhão delas;

* Cerca do cinquenta por cento das bactérias da boca vivem na superfície da língua;

* Este músculo tem três mil papilas gustativas;

* É a única parte do corpo com sensores de gosto;

* Assim como as impressões digitais, a impressão da língua de cada pessoa é única;

* As mulheres têm a língua mais curta que os homens;

A limpeza frequente da língua, com um raspador / limpador, pode ajudar a prevenir problemas de saúde além da boca. Em caso de dúvidas, procure seu dentista, ele saberá lhe orientar no cuidado e perfil da sua língua.

Lembre-se que, para não correr riscos, você deve limpar regularmente sua língua, afinal, a saude começa pela boca !

TePe

Limpeza da língua: por que ela é importante?

Limpeza da língua: por que ela é importante?

Algumas pessoas tem ânsia ao limpar a língua , seja com raspador, com escova, com pasta ou mesmo sem pasta e sempre ocorre a dúvida se é possível fazer apenas bochecho para retirar a saburra que fica sobre a língua.
Existe algum creme dental ou algum produto que possa ser utilizado na língua para maior limpeza?
Simples e objetivamente, só existe limpeza efetiva se houver escovação. Ou seja: é imprescindível a remoção mecânica dos resíduos da língua. E quem melhor pode fazer isso é a escova.

Precisa ser com pasta? Não necessariamente. O importante saber é que escova sem pasta funciona bem na higiene oral, mas pasta sem escova não.

A pasta tem um papel de acessório facilitador da desorganização da sujeira que se acumula na língua, facilitando a remoção mecânica feita pela escova.

Não existe nenhum medicamento ou produto que limpe a língua sem você escová-la. Assim como um produto de limpeza doméstica não funciona se for jogado no chão sem a ajuda da vassoura ou de um pano para esfregá-lo.

E sobre a ânsia, a saída é tentar minimizar. A dica é não escovar a língua logo após comer algo, esperar uns minutos e persistir.

Não existe facilidade nem mágica: a solução é escovar todos os dias e sempre depois de comer, para condicionar o corpo e a mente. Quem desiste ou não faz isso corretamente, é quase certo que apresentará um quadro de halitose. Cuidado!
Via saudálito